14/09/2012 06h53

Greve dos bancários vai fechar 21 agências a partir de terça

Usuários e clientes têm hoje e 2ª feira para resolver pendências bancárias antes da greve por tempo indeterminado

 
Sindicato dos Bancários de Dourados está em movimentação pré-paralisação há meses Sindicato dos Bancários de Dourados está em movimentação pré-paralisação há meses
Marli Lange

A greve dos bancários vai fechar na próxima terça-feira em Dourados as 21 agências dos bancos Santander, HSBC, Bradesco, Itaú, Caixa Econômica Federal e Brasil. Pelo menos 12 municípios que fazem parte da base do Sindicato dos Bancários da Grande Dourados também devem aderir ao movimento nacional.

Os usuários e clientes destes bancos têm hoje e segunda-feira para resolver suas pendências bancárias juntos a essas agências, já que não existe uma previsão de quando a greve pode terminar. No ano passado, neste mesmo período, foram 21 dias de paralisação.

Janes Estigarribia, um dos diretores do Sindicato dos Bancários, informou que se até segunda-feira não houver uma contra proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) a greve é certa e neste caso, apenas vão funcionar os serviços de auto-atendimento dos bancos. O cliente poderá sacar e fazer pagamentos, mas talvez não poderá fazer depósitos. Neste caso apenas as lotéricas aceitarão depósitos até R$ 300, entre outras transações financeiras. A compensação, como é um serviço essencial, vai ocorrer em todos os bancos.

GREVE

A decisão para um indicativo de greve aconteceu na quarta-feira durante assembleia na sede do Sindicato dos Bancários. A categoria rejeitou a proposta de 6% de reajuste salarial apresentada pela Fenaban.

Segundo os bancários a classe patronal negou as principais reivindicações da categoria e ofereceu apenas 0,5% de aumento real. “A paralisação se faz necessário porque a Fenaban foi avisada e como sempre empurra os bancários para a greve e quem sofre é a população”, disse o sindicalista. No inicio deste mês os bancários realizaram paralisações de alerta em todos os bancos, na tentativa de forçar uma negociação salarial satisfatória, no entanto, o movimento tem sido em vão.

O Sindicato dos Bancários acredita que o movimento grevista vai começar forte em Mato Grosso do Sul, principalmente na base sindical de Dourados.

REIVINDICAÇÃO

Entre as principais propostas dos bancários na base de Dourados estão um reajuste salarial de 10,25% (5% de aumento real e 5% da inflação do período); Participação nos Lucros e Resultado (PLR) de três salários mais de R$ 4.961,25; piso salarial de R$ 2.416,38; vale alimentação de R$ 622,00; Plano de Cargos e Carreiras e Salários (PCCS); ampliações das contrações, combate as terceirizações, entre outras.

Envie seu Comentário