Dois novatos compõem mesa diretora da Câmara na Capital

João Rocha, do PSDB, foi reeleito para presidir legislativo e primeira medida foi aprovar projeto de mudanças no executivo

Por: Elvio Lopes - 04/01/2017 10h23

Nova mesa diretora da Câmara, como o presidente João Rocha ao centro, eleita no primeiro dia do ano
Professor João Rocha, reeleito presidente da Câmara de Campo Grande
FOTO: DIVULGAÇÃO

O vereador João Batista da Rocha (PSDB), de 59 anos, reeleito para seu terceiro mandato no legislativo campo-grandense, também conseguiu a reeleição, depois de uma grande composição política, para presidir a Câmara Municipal de Campo Grande. Com ele, formam a nova mesa diretora os vereadores Derly dos Reis Oliveira, o Cazuza (PP), como vice-presidente; Eduardo Pereira Romero (Rede), como segundo vice-presidente; o novato Ademir Santana Delmondes (PDT), como terceiro vice-presidente; Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB), como primeiro-secretário; Gilmar Neri de Souza, o Gilmar da Cruz (PRB), como segundo secretário e o também novato Epaminondas Vicente Silva Neto, o Papy (SD), como terceiro secretário.

A sessão inaugural da atual legislatura está marcada para o dia 15 de fevereiro, entretanto, após a eleição da nova mesa diretora, na noite do primeiro dia do ano, os vereadores já participaram de uma sessão extraordinária, para analisar e aprovar o projeto do Executivo que trata de reforma administrativa na Prefeitura de Campo Grande.

Pelo projeto, aprovado por 28 votos favoráveis e nenhum contrário, a composição da administração municipal a partir deste ano é integrada pelas secretarias municipais de Governo e Relações Institucionais; Finanças e Planejamento; Gestão; Meio Ambiente e Gestão Urbana; Infraestrutura e Serviços Públicos; Desenvolvimento Econômico e de Ciência e Tecnologia; Cultura e Turismo; Educação; Saúde e Assistência Social.

O projeto cria ainda a Secretaria Especial de Segurança Pública e Defesa Social e a Controladoria Geral de Fiscalização e Transparência e ainda as subsecretarias da Mulher, Juventude, Direitos Humanos e Defesa do Consumidor; a Procuradoria-Geral do Município e as subprefeituras de Anhanduí e Rochedinho.

Compõem ainda a administração as agências de Tecnologia da Informação e Inovação; Previdência Social; Regulação dos Serviços Públicos; Meio Ambiente e Planejamento Urbano; Habitação; Transporte e Trânsito e pelas fundações do Trabalho e de Esportes.

Em sua justificativa ao apresentar o projeto no primeiro dia de sua administração, o prefeito Marcos Marcello Trad, o Marquinhos Trad (PSD), observou que a reestruturação foi realizada para a contenção de gastos, reduzindo as secretarias de 19 para 11 e em 30% os cargos comissionados de todas as pastas.

DUODÉCIMO O presidente João Rocha também confirmou que a devolução do duodécimo que sobrou da Câmara Municipal no exercício de 2016, de R$ 7,2 milhões, já estão disponíveis para o município desde segunda-feira. Esta é a segunda devolução realizada pela Câmara – em 2015 foram R$ 10,2 milhões – resultantes de economia do legislativo durante o ano.

] ESTRÉIA Entre os novos vereadores que votaram a favor do projeto, estrearam na tribuna da Câmara o pastor Jeremias Flores dos Santos (PTdoB); o 3º vice-presidente Ademir Santana; o enfermeiro Ederson Fritz Moraes da Silveira (PSB); Valdir João Gomes de Oliveira (PP) e Dharleng Campos Oliveira (PP), que declararam seus votos e apoio para as mudanças propostas por Marquinhos Trad.

Também estrearam na tribuna Odilon de Oliveira Júnior (PSDB), que elogiou Marquinhos por conseguir enxugar a máquina administrativa e dar uma resposta de imediato à população; Papy, afirmando que o Executivo demonstrou celeridade ao mostrar o compromisso de mudança por Campo Grande e que ficou triste com a exclusão da secretaria da Juventude, mas que a explicação do prefeito para contenção de gastos foi satisfatória e a enfermeira Maria Aparecida de Oliveira do Amaral (PTN), que parabenizou o prefeito pela coragem extinguindo pastas por necessidades econômicas e também disse não ter gostado da extinção da Secretaria da Mulher, mas acredita que foi necessário.

Envie seu Comentário