Bimboo

 

Previsão do Tempo

Dourados
+20°C

Crianças passam fome e frio em favela

Mãe corre riscos ao tentar aquecer a família com fogo em lata  dentro de casa. Fotos: Hédio Fazan 
Mãe corre riscos ao tentar aquecer a família com fogo em lata dentro de casa. Fotos: Hédio Fazan

Valéria Araújo

Em barracos de lona, cerca de 30 crianças passam fome e frio no bairro Brasil 500, em Dourados. As famílias sem teto, que já vivem em condições submanas, perderam até mesmo o chão, já que estão tendo que conviver com o alagamento dos barracos, provocado pela chuva. A água que invade as moradias leva esgoto e todo o tipo de dejeto e microorganismos causadores de doenças. Sem opções, crianças ficam descalças em meio a água fétida e nociva à saúde. Não há condições básicas de higiene.

Em meio a temperaturas, que esta semana chegaram a menos de 2 graus, a única opção para banho é uma mangueira que sai de uma ligação de água improvisada. Todas as crianças deixaram de ir esta semana para a escola e a volta as aulas só deverá acontecer quando o frio e a chuva derem uma trégua. O problema é que com a ausência nas aulas, as famílias correm o risco de perder benefícios como o Bolsa Família.

A preocupação de alguns pais sobre a evasão instantânea da escola, é que para algumas crianças esta seria a única refeição do dia. “Desde o início do ano estamos sem receber cestas básicas. Os alimentos que recebemos é proveniente do pouco que conseguimos adquirir com doações. O problema é que de alguns meses para cá, estas ajudas cessaram”, conta Vanderléia Batista Lima, a auxiliar de serviços gerais e mãe de dois filhos pequenos.

No barraco onde ela mora com os dois filhos, a mãe tenta aquecer a família desesperadamente. Ela pega uma lata, coloca pedaços de madeira e ateia fogo. A fumaça preta exalada é risco constante de intoxicação. “Não há outra alternativa. Nossas roupas estão todas molhadas. O chão está alagado. Não há agasalhos nem cobertores para enganar o vento forte que esfria e corta até a nossa alma durante a madrugada”, lembra.

A mãe chora ao chegar perto da panela. “Não há nada para cozinhar hoje. Recebemos alfaces de doação e é só o que tenho para oferecer as crianças”, lamenta.

A mesma realidade é vista nos barracos do lado. O servente de pedreiro Cid João Gonçalves Júnior, está desesperado. Ele tem uma filha de 11 meses. O bebê precisa de leite, alimentos e agasalhos. “Quando chove não há serviço para pedreiro, principalmente para quem é diarista. Sofro muito toda a vez que olho para a minha filha e vejo que nada posso fazer para mudar a realidade dela”, disse.

Leandro Parra de Campos, servente, também está desempregado em função do mau tempo. “Há cinco anos estamos lutando por uma moradia. Os conjuntos habitacionais saem, mas continuamos aqui, sem nunca ser contemplados. Em época de eleição somos vistos, mas depois de eleitos, nossos representantes esquecem dos mais pobres”, reclama.

ASSISTÊNCIA SOCIAL

A secretária de Assistência Social de Dourados, Ledi Ferla, disse ao O PROGRESSO e ao site Douradosagora que a prefeitura está mobilizando toda a sociedade para que faça doações para este e outros habitantes de 10 conjuntos de barracos espalhados na periferia de Dourados. Ela diz que a prefeitura comprou 1,5 mil cobertores que já estão sendo encaminhados às famílias e que os agasalhos arrecadados em parceria com a empresa Abevê Supermercados, serão entregues nos próximos dias.

A secretária pede para que toda a população ajude. Ela diz que disponibilizou todos os Centros de Referência (Cras) do município como ponto de arrecadação. Eles ficam nos bairros Cachoeirinha, Parque do Lago II, Água Boa, Canaã I, Jóquei e Aldeia Indígena.

Em relação à denúncia de corte da cesta de alimentos, a secretária esclarece que o que aconteceu é que a gestão atual encontrou o programa em fase de licitação e que há um mês o problema burocrático foi resolvido e as cestas já devem começar a ser entregues nas próximas semanas.

A Defesa Civil de Dourados também está atuando no intuito de remover famílias moradoras em barracos para a Casa da Acolhida. Lonas e cobertores estão sendo distribuídos de acordo com o que a prefeitura está conseguindo arrecadar em doações da população. O problema é que muitas famílias ainda preferem continuar nos barracos por medo de perderem o pouco que têm.

CAMPANHA

O PROGRESSO e o site Douradosagora lançam campanha para ajudar estas famílias. Quem tiver roupas, calçados e alimentos não perecíveis e quiser doar, pode encaminhar estes recursos para a sede deste matutino, localizado na Avenida Presidente Vargas, 447, centro de Dourados (em frente a Praça Antônio João), das 8h às 18h. Quem não puder encaminhar os produtos ao Jornal pode entrar em contato com o repórter Hédio Fazan, através do telefone: 9617.4976.

As fotos são de Hédio Fazan:

(57) Comentários

Envie seu Comentário!

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.
 

que DEUS ABENÇOE TODOS VCS E QUE VCS PROCUREM UMA IGREJA

 
MARCELO HENRIQUE CONCEIÇÃO DE MORAES em 20 de dezembro de 2013 às 00:32

É MUITO ENGRAÇADO FALA ATÉ PAPAGAI FALA .................C CADA UM DE VOCES Q ESTÃO AI CRITICANDO ATE A POBRE MÃE DESSAS CRIANÇAS DE UM ATO DE DEZESPERO FALANDO Q É ATE PORCA, PORQUE CADA UM NÃO VAI LA E DOA UMA SEXTA BASICA PRA ESSAS FAMILIAS Q ESTÃO PRECISANDO...............................PELO O AMOR DE DEUS GENTE VAMOS ACORDAR PARA VIDA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

 
edson deodato da silva em 04 de julho de 2011 às 09:05

meus caros amigos eu e espero q todos os douradenses q como eu devem estar perguntando cade o dinheiro que aqueles vereadores e o antigo prefeito dessa cidade desviaram eles nao tiveram nenhuma puniçao vejo alguns deles ai na cidade esbanjando da liberdade com seus carros importados eles tbm sao responsaveis por isso que esta acontecendo com essas familias tanto dinheiro q foi parar no conforto desses vagabundos ja que eles NAO vao devolver o nosso dinheiro mesmo deveriam prestar ao menos serviços gratuitos ao municipio dando suporte a essas familias ao inves de ficarem desfilando pela cidade e debochando de nós cidadãos.
VAMOS ACORDAR E PEDIR QUE JUSTIÇA SEJA FEITA COM ESSES CORRUPTOS PARA QUE ESSAS FAMILIAS NAO PAGUEM O PREÇO DA DESONESTIDADE DELES.

 
emerson em 03 de julho de 2011 às 19:52

NÃO SOU RICO, GRAÇAS A DEUS NÃO VIVO NESSA SITUAÇÃO MAS A POBREZA INFELIZMENTE ESTA PRESENTE EM UM PAIS TÃO RICO ,MAS AO MESMO TEMPO POBRE QUERO QUE ESSAS PESSOAS CONSIGA UM LAR DIGNO PARA VIVER,POREM NÃO CONCORDO COM A FALTA DE LIMPEZA DOS ORGÃOS RESPONSAVEIS, MAS NAS FOTOS AI MOSTRADA A MORADORA NÃO SE PREOCUPA COM A LIMPEZA DO AMBIENTE EM QUE MORA E ORGANIZAÇÃO DO MESMO PARA SE COMEÇAR UMA VIDA NOVA É PRECISO TER VONTADE E CAPRICHO COM O POUCO QUE TEM PARA QUE CONSIGA ALGO MAIS,UMA MORADIA DIGNA MAS QUE A MANTENHA LIMPA E ORGANIZADA POBREZA NÃO É DEFEITO É CONSEQUENCIA A FALTA DO CAPRICHO ESSE É DEFEITO......

 
cleber em 03 de julho de 2011 às 17:28

Enquanto você caro leitor e comentarista fica ai criticando os governantes da nossa cidade, ou o fato de se pedir ajuda a população para ajudar os menos favorecidos, tais crianças passam fome e frio, que tal você parar de criticar e fazer sua parte indo até lá levar algum agasalho, um cobertor para aquecer as noites dessas crianças, pois tenho certeza que você além de conseguir criticar os outros, tem também uma maravilhosa capacidade de ir até esse lugar levar um pouco d carinho e compaixão. Se cada um fizer sua parte, muito mais poderá ser feito e muito mais pessoas ficarão aquecidas e alimentadas.

 
Gislaine em 03 de julho de 2011 às 16:25

Esta aí exemplo de coisas que não poderiam ocorrer: descaso, abandono, falta de planejamento familiar... Tento entender por que pessoas sem condições de se manter colocam tantas crianças/filhos no mundo pra sofrer dessa maneira, será que não pensam que hoje em dia está tão difícil manter uma família. Nessa situação os únicos inocentes são as crianças!!! Fazer filho até cachorro faz, agora criar decentemente... não preciso nem falar.

 
Douradense em 03 de julho de 2011 às 16:12

Interessante, pessoas criticando pessoas, mas hoje a noite a familia continuará sem casa, sem comida, sem coberta, sem higiene, sem a ajuda do povo, dos politicos enfim de ninguém. Esperemos a próxima eleição para ver quem é que se elegerá, esperemos a noite para ver quem dormirá, enfim...

 
ver em 03 de julho de 2011 às 14:36

Imbecil, arrogante, prepotente etc etc, os comentários de quem não sabe o que é MISÉRIA....olhar essas fotos e ainda querer dizer que as mães são porcas, não tem o mínimo de higiene? que imbecilidade..MISÉRIA além de ser tudo isso ai que os seus olhos veem mas não conseguem enxergar é um estado de espírito, por isso tente no mínimo por alguns instantes se colocar no lugar daquelas mulheres e crianças que não tem sequer um endereço......que Deus toque no seu coração para que vcs e outros que pensem da mesma maneira tirem essa bunda azeda do lugar a façam alguma coisa......

 
Fabio em 03 de julho de 2011 às 12:52

É aterrorizante ver como o povo brasileiro sofre, por falta de vergonha DESTA CAMBADA DE VAGABUNDO, denominados por" politicos". Com certeza que em vossas casas tem alimento, tem quente e frio, na hora de sair não passam frio porque usa os seus carrões. É triste para um pai de familia olhar para seus filhos e saber que não tem condições de lhes dar uma vida digna, de muitas das vezes não ter o pão de cada dia. Gostaria de poder ajudalos porém tambem sou apenas mais um trabalhador que luta o dia a dia para ganhar o pão. Mas tenho certeza que ainda EXISTE pessoas de bom coração e que tem poder aquisitivo para ao menos amenizar o sofrimento destas pessoas. QUE DEUS POSSA ABENÇOALOS PARA QUE MUDE ESTA REALIDADE. ABENÇOA SENHOR O TEU POVO.

 
marcos em 03 de julho de 2011 às 12:27

cade as casa de baixa renda da dilma cade as cesta do andre cade os agasalhos das capanhas onde foi para o dinhero que nos pagamos de impostos alguem esta uzando com saude menos os moradosres do brasil 500 politicos de dourados e mato grosso do sul para de demagogia e vamos trabalhar para o povo

 
ailton alves da silva em 02 de julho de 2011 às 20:32

Essas crianças , nao tem culpa de tudo q estao passando ....vamos ter piedade delas, se elas tem pais q nao prestao !q culpas tem elas .
nossas crianças merecem todo respeito e dignidade !!! para mas tarde serem uns cidadoes de bem .......

 
sol em 02 de julho de 2011 às 20:18

Gostaria de saber o que a secretária de promoção social está fazendo para resolver este problema. Pedir donativos à população é uma vergonha para o município. Sr. Prefeito, o Sr não vai fazer nada? Por favor, exonere esta secretária incompetente. Ou o Sr. também é incompetente, ou manda os incompetentes embora. Por favor, tome uma atitude. Reaja! Deixe de ser passivo. Ou então, devo acreditar que o Sr. não é capaz de administrar Dourados. Se assim for, novamente, por favor, pede pra sair.

 
Martins de Abreu em 02 de julho de 2011 às 17:28

Nossaaaaaaaaaa estou aterrorizado com esta cidade....terra sem lei... homicídios, invasoes de toda a espécie e abandono do povo... abandono das crianças,... ABANDONO!!!!! quem n;ao dá valor as criancas nao merece respeito.... acho que dourados está mais sem representatividade do que nunca!!!!!!!!!!!!!! se esqueceram que a maioria das pessoas daqui sao pobres!!!!!!!!!!!!!!! PArabens Jornal dourados agora pela matéria...

 
kauan em 02 de julho de 2011 às 16:51

Para raul:

Duvido que nossos representantes, que ficam encafiados em seus gabinetes, tenham ido nesta favela de dourados por outro motivo a não ser para pedir votos. Talvez alguns deles, os mais ricos, nem para isso tenham ido. A elite não quer nada com os pobres...muito menos com suas crianças doentes

 
douradense em 02 de julho de 2011 às 16:21

se estas pessoas tivessem emprego, muita coisa seria diferente. falta educaçao e oportunidade para estas famílias. ALOUUUUUUUUUUUUUU prefeituraaaaaaaa.... olhe para os mais carentes, os mais pobres... Eles também tem título de eleitor....

 
raul mendes em 02 de julho de 2011 às 16:16

Eh impossivel nao se comover com isso.. choro, choro e choro, e mais uma vez vou agradecendo ao Senhor pela minha casa, minha cama, meu cobertor, e meu pao de cada dia. Eh impossivel um ser humano olhar pra essas fotos, ver tanta crianca que nao tem culpa de nada, que estao sofrendo tanto, e nao se encher de compaixao por elas, e ao inves de virem com julgamentos indevidos e imprecisos, ama-los e ajuda-los. Quanta falta de amor no coracao, quanta falta do carater de Jesus sendimentado na vida desses terceiros, coracao de pedra!
Eu oro pra que Deus levante mesmo pessoas diferentes dessa, que com o coracao cheio de amor ao proximo formam correntes de apoio e ajuda, independente de qualquer coisa, porque so quem sabe o sofrimento de passar fome e de passar um frio de 2 graus durante dias, com roupas e cobertores molhados e a casa umida, suja e destruida, sao esses que vivem dessa forma, ainda mais com tantas criancas ao redor disso tudo... retalha o coracao de qualquer pai, mae, assim como eu que sou mae.
Gracas a Deus que ainda existem seres humanos que se levantam para ajudar os necessitados. Que Deus abencoe voces.
...Tenho guardadas quase 100 kg de roupas ganhas aqui onde moro, fora do Brasil, pra entregar a esses.. nao abrirei mao mesmo, ate fazer minha parte.

 
Fernanda em 02 de julho de 2011 às 16:13

gostaria de saber o endereço destas famílias. Parabéns pela campanha e pelo jornalismo brilhante que fazem. parabéns a repórter valéria pelo profissionalismo.

 
lenini em 02 de julho de 2011 às 16:03

Parabéns a equipe de jornalismo por mostrar o verdadeiro cart-ao postal de Dourados. estou indignada com a falta de respeito ao ser humano, por parte do poder público em todas as suas esferas. estas pessoas são discriminadas pela forma como vivem. A maioria delas n consgue emprego fixo porque quando falam que sao moradoras na favela, o patrão desiste de contratar.

Falta apoio do poder público em cumprir com sua obrigacao. deve-se oportunizar a qualificaçao, o emprego, moradia digna aos cidadãos. Verbas existem mas se elas nao fossem tao mal administradas haveria recursos para tudo isso.

 
silvia em 02 de julho de 2011 às 15:59

enquanto essas pessoas estão vivendo em condições subhumana, só no ano de 2009 e 2010 aproximadamente quase um milhão e meio de reais do fundo nacional de assistencia social que veio para o municipio, não foram aplicados, correndo risco do MDS, não autorizar mais o uso dos recursos, do IGDM/PBF ficou sem ser aplicado aproximadamente duzentos mil, sem contar as percas de aproximadamente mais da metade do que não foi aplicado,pelo fato das familias não conseguirem cumprir as codiconalidades exigidas pelo programa,quase tres milhões de reais forão gasto no programa projovem trabalhador, que durante sua execução sugirão muitas duvidas sobre a qualidade dos serviços ofertados e a real quantidade de alunos atendidos, a falta de recursos humanos e infraestrutura adequada para os trabalhadores e conselhos que atuam na area de assistecia social ,desenvolverem ações que permita o melhor acompanhamento dessas familias e gritante ,sem contar as tentivas de tentar intimidar, impedir a participação de conselheiros que atuam na defesa dos usuarios chegando ao absurdo de descalificar denuncias dizendo que não passão de fofocas e burburinhos e por ai vai, só que como eu sempre alerto meus colegas de conselhos que a nossa respossabilidade e grande pois quando se reunimos para discutir sobre a politica de assistencia social temos que lembrar que estamos decidindo sobre a vida de pessoas que por conta de um processo historico de exclusão não tem vez nem voz em um pais onde ainda manda quem pode e obedece quem tem juizo, parabenizo a reporter que teve a coragem de publicar essa materia pois acredito que para a efetivação da tão sonhada democracia devemos contar sempre com apoio da midia que vem a ser o terceiro poder e se for levado a serio pode e vai comtribuir muinto para que o nosso pais, estado e municipio tenha governantes mais justos e humanos

 
anizio de souza dos santos em 02 de julho de 2011 às 13:14

do que adianta cobertores se essas pessoas nao tem nem local digno para se deitar???? cobertores e alimentos sim a populaçao pode doar sim, mais os politicos tem que é retirar essas pessoas desse lugar precario, principalmente essas crianças que desde pequenos vivem como bichos... muito pouco para a prefeitura ficar doando só cobertores... vergonha, politicos sem vergonha......

 
tati silva em 02 de julho de 2011 às 12:47
1 2 3

Expediente | Anunciar no site | Trabalhe Conosco | Contato

As notícias veiculadas nos blogs, colunas e artigos são de inteira responsabilidade dos autores.
Copyright © 2011 - DouradosAgora - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por: Lobo Tecnologia&Internet

logo-bimboo