Bimboo

 

Previsão do Tempo

Dourados
+20°C

Peritos papiloscopistas comemoram avanços na atuação

 
O Instituto de Identificação recebeu investimentos importantes, tanto na estrutura como no aumento do número de peritos.Foto Edemir Rodrigues O Instituto de Identificação recebeu investimentos importantes, tanto na estrutura como no aumento do número de peritos.Foto Edemir Rodrigues

Identificação Humana

Neste sábado (5) é comemorado o Dia do Perito Papiloscopista. Os profissionais responsáveis pela classificação, análise e comparações das impressões digitais comemoram o trabalho do perito, ressaltando os investimentos do governo do Estado nesses quatro últimos anos para a melhor atuação da profissão do especialista em trabalhar com a identificação humana através das papilas dérmicas.

O Instituto de Identificação recebeu investimentos importantes, tanto na estrutura como no aumento do número de peritos.

Foram adquiridos pelo governo do estado novos equipamentos, compatíveis com sistema Afis (Automated Fingerprint Identification System) que deixarão a busca de informações sobre identificação mais ágil e precisa, e também um arquivo deslizante para arquivamento de prontuário”, informou o diretor do Instituto de Identificação, perito Celso José de Souza.

“Além da facilidade para o registro e busca de informações sobre uma pessoa, o acervo digital de identificação também ajudará nas investigações da polícia. O sistema digitalizado é um grande avanço e proporcionará uma identificação sem margem de erro de qualquer pessoa” ressaltou Celso.

Trabalhando na identificação humana, os peritos papiloscopistas atuam ajudando na identificação e solução de casos através da Identificação Civil e Criminal. Na identificação civil, o perito trabalha na coleta de impressões digitais, neste caso, para confecção da carteira de identidade.

Na área criminal, o profissional atua de forma a fornecer Atestados de Antecedentes Criminais, Boletins de Identificação Criminal (BIC), Retrato Falado, pesquisa nos arquivos decadactilares, Identificação de Cadáveres e levantamento de impressões digitais em locais de crime.

Identificação Civil

Dentre as melhorias avaliadas pelo diretor do Instituto de Identificação, é na área de identificação Civil que os peritos comemoram o avanço inquestionável que sem dúvida trará mais eficiência e maior rapidez na emissão da Carteira de Identidade para posterior recebimento pelo cidadão.

“Recebemos novos equipamentos que possibilitarão o perito fazer a coleta das impressões digitais sem o uso da tinta. Através do equipamento os peritos farão a coleta da assinatura, impressões digitais, e ainda fotografia, tudo isso, em uma só estação de trabalho.”, explica.

Além disso, o Instituto de Identificação de Mato Grosso do Sul iniciou o processo de digitalização de seu acervo datiloscópico.

A adequação dos bancos de dados deixará a busca de informações sobre identificação mais dinâmica, já que atualmente esta busca é feita manualmente.

Segundo o perito Celso, o Sistema de Identificação automatizado de impressão digital trará mais agilidade para a confecção das carteiras de identidade. O cidadão terá o prazo de mais ou menos cinco dias úteis para confecção da carteira de identidade.

Em Mato Grosso do Sul existem 77 postos de coleta, sendo quatro em Campo Grande e o restante que atende a demanda no interior do Estado.

Outro investimento lembrado pelo diretor do Instituto é o aumento de mais 19 peritos papiloscopistas que irão suprir o trabalho da identificação na capital e interior do Estado.

“Desse total 15 peritos papiloscopistas serão lotados no interior, atendo cidades como Taquarussu, Nova Alvorada do Sul, Coxim.”, lembra Celso.

Em casos de necessidade, os peritos papiloscopistas também atuam na coleta de impressões digitais de pessoas hospitalizadas, deficientes e idosos. O trabalho de mobilização da perícia é feito mediante requisição da autoridade policial.

Identificação Criminal

Na área de Identificação Criminal, no caso de inquéritos policiais, os peritos trabalham na verificação da verdadeira identidade do indiciado em uma ação criminosa como no caso de homicídio e outros.

Os profissionais do Instituto de Identificação também fazem o levantamento de impressões papilares em locais de crimes para a identificação do autor do delito.

Auxiliando a Polícia Civil e o Poder Judiciário, na perícia necropapiloscópica os peritos atuam na identificação de cadáveres. “Neste caso, a identificação do cadáver, ajuda muitas vezes a família a proporcionar um enterro digno ao cidadão”, afirma o diretor.

O perito papiloscopista também trabalha na confecção do retrato-falado, através de entrevistas com a vítima, que apresenta o perfil para a montagem do retrato que mais se aproxima da verdadeira feição do rosto do agressor.

Atualmente existem três peritos do Estado que participaram de cursos para a aplicação do novo sistema de representação facial, aptos para atuar na resolução dos casos.

Estrutura

Além de investimentos em equipamentos e aumento no efetivo, o governo do Estado proporciona maior estrutura física para o Instituto de Identificação, que está temporariamente funcionando na Academia de Polícia Civil (Acadepol) para reforma das instalações, que fica na sede da Coordenadoria Geral de Perícias (CGP).

O instituto esta sendo reformado e ganhará nova área administrativa, com recepção, banheiros e sala climatizada para acondicionar de forma adequada os prontuários civis.(Governo do Estado de Mato Grosso do Sul)

As notícias veiculadas nos blogs, colunas e artigos são de inteira responsabilidade dos autores.
Copyright © 2011 - DouradosAgora - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por: Lobo Tecnologia&Internet

logo-bimboo