14.4 C
Dourados
quarta-feira, 18 de maio de 2022

Jogador que fugiu da guerra na Ucrânia está em Angélica

- Publicidade -

Ismaily Gonçalves dos Santos, que viveu momentos de tensão em um bunker de um hotel em Kiev, capital da Ucrânia, está na cidade de Angélica (MS) e aguarda decisão da Fifa e do seu clube Shakhtar Donetsk para decidir sobre o seu futuro no futebol. Ele pode até mesmo ter a experiência de jogar por um grande time do Brasil, já que não deve retornar para o leste europeu e por conta das janelas de transferências internacionais.

Lateral-esquerdo do principal time de futebol da Ucrânia, o ivinhemense desembarcou em Campo Grande (MS) na última terça-feira (2/3), após fugir da guerra na Ucrânia, que está sendo invadida pela vizinha Rússia. Ismaily foi recebido com muita comoção pela mãe, esposa e filhos, além de outros familiares, no aeroporto internacional de Campo Grande. “O melhor lugar do mundo é dentro de um abraço. Como sonhei com esse momento”, escreveu no Instagram o atleta.

O lateral sul-mato-grossense estava sozinho no país do leste europeu. Sua esposa e filhos haviam retornado para o Brasil antes do início da guerra, quando perceberam que o clima era de tensão no país. O Shakhtar Donetsk realizou uma intertemporada na Turquia no mês de fevereiro, mas resolveu voltar para Kiev mesmo diante da escalada da crise com a Rússia. No dia 24 de fevereiro, o presidente russo Vladimir Putin deu início à invasão da Ucrânia e os jogadores de futebol foram para o hotel, onde se abrigaram. Com voos cancelados, as opções para deixar o país foram ficando cada vez mais escassas e difíceis.

O profissional viveu momentos assustadores nos dias em que esteve isolado com outros jogadores do Shakhtar, Dínamo de Kiev e outros clubes do país. Eles fizeram um vídeo de dentro do hotel na capital ucraniana pedindo ajuda ao governo brasileiro. Na chegada ao Brasil, eles relataram barulho de bombas, mísseis, toque de recolher e escassez de alimentos com a aproximação das tropas russas nos arredores da capital Kiev.

Os cerca de 50 brasileiros, entre atletas e familiares, iniciaram a fuga do país em um comboio de veículos que estavam no hotel até a estação de trem local. Eles embarcaram em um vagão com ajuda do Itamaraty e da UEFA (União das Federações Europeias de Futebol). Chegando na fronteira com a Romênia, eles pegaram voos para o Brasil da capital Bucareste. Antes de desembarcarem em São Paulo, o grupo passou pela França. Agora, Ismaily está com a família em Angélica, onde se recupera da tensão da guerra e aguarda para tomar decisões sobre a carreira.

Ismaily saiu muito cedo do Brasil, com apenas 19 anos, e relatou que nunca imaginou passar por momentos tão difíceis como os que viveu nos últimos dias. “Quero agradecer todas demonstrações de carinho e correntes de orações a mim enviadas nesses últimos dias de extrema tensão, pois foram essenciais para que eu me mantivesse forte diante do perigo. Graças a Deus, estou no Brasil, seguro e junto da minha família. Mas ainda angustiado por tudo que segue acontecendo na Ucrânia, continuemos em oração para que Deus abençoe e proteja esse país e esse povo que tem demonstrado imensa força, união e coragem”, escreveu em suas redes sociais.

Trajetória no futebol

Ismaily tem 32 anos. Ele nasceu em Ivinhema, mas viveu na cidade vizinha de Angélica, onde vive sua família e deve passar os próximos dias. O lateral iniciou a carreira no time do Ivinhema. Ele tem passagens também pelo Desportivo Brasil, São Bento e se destacou em Portugal, onde atuou no Estoril, Olhanense e Braga, antes de jogar no Shakhtar Donetsk, onde atua desde o ano de 2013 e acumula 19 títulos. Em 2018, foi convocado para a seleção brasileira pelo técnico Tite. O atleta já está sendo sondado por clubes brasileiros e do exterior.

Jogador que fugiu da guerra na Ucrânia está em Angélica
Chegada no aeroporto de Campo Grande

Comentários do Facebook

Veja também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade-