18.9 C
Dourados
sábado, 21 de maio de 2022

10° edição do concurso Miss e Mister Indígena é realizado em Dourados

- Publicidade -


Após ficar dois anos sem a realização do evento, por conta da pandemia, na noite de ontem (30) o evento foi realizado com ajuda da própria comunidade Indígena

Na noite de ontem (30) foi realizada a 10° edição do concurso Miss e Mister Indígena de Dourados 2022, o evento teve início às 19h na escola Tengatuí Marangatú da aldeia Jaguapiru, e contou com a presença das liderançasIndígenas das aldeias Jaguapiru e Bororó e de outrosconvidados. O evento contou com a presença de um grande público, e de uma torcida animada para os candidatos.

A pré-seleção para o concurso teve as inscrições abertas no dia 14 e 15 de abril, já a seletiva foi realizada no dia 16 na Escola Estadual Guateka Marçal de Souza, às 14hs . Um dos critérios  para participar do concurso, o concorrente tem que ser filho de indígenas, solteiro (a) enão tenha filhos e morem em uma das aldeias de Dourados, Jaguapiru, Bororó ou Panambizinho.

Antes da apresentação do desfile foi realizada uma peça teatral do Teatro pai kuara rendy da aldeia de Amanbai do professor Duadino. Já para o desfile participaram, 10 meninos e 10 meninas, os candidatos tinha idades entre 16 a 21 anos, e residentes nas aldeias de Dourados  das etnias Terena, kaiowá e Guarani.

Os vencedores desta 10° edição do concurso, foram Ejekilhim Souares Veron 17 anos da etnia Guarani Kaiowá e moradora da aldeia Panambizinho, e Jordan CharlesRodrigues Sanches 18 anos da etnia Kaiowá e morador da aldeia Jaguapiru. Os novos Miss e Mister Indígena 2022receberam as faixas dos ex Miss e Mister Indígena,Danielle Fischer e Eduardo Freitas, ambos da etnia terena e moradores na Aldeia Jaguapiru. Eles  foram os vencedores da 9° edição do concurso Miss e Mister Indígena realizado em 2019, o evento daquele ano elegeu simbolicamente a primeira miss diversidade a candidata transgênero Katrina Malbem da etnia Guarani e moradora da aldeia Bororó.

Os vencedores Ejekilhim Souares Veron e Jordan Charles Rodrigues, além de receberem as faixas, eles foram premiados com alguns brindes que foram proporcionados pelos colaboradores que ajudaram na realização do concurso.

Esta é a 10ª edição do concurso, que foi iniciado em 2011. Em princípio era realizado pela Unigran, com apoio da reitoria e empenho de acadêmicos indígenas no Seminário Indígena da instituição. Entre 2013 a 2016, foi realizado pela CEAID (Coordenadoria Especial de Assuntos Indígenas de Dourados) com o apoio da Prefeitura Municipal. Desde 2017 era realizado pela AJI (Ação dos Jovens Indígenas de Dourados), já neste ano de 2022 foiorganizado com a ajuda de voluntários e o apoio de alguns membros da comunidade indígena.

Comentários do Facebook

Veja também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade-