16.5 C
Dourados
sábado, 2 de julho de 2022

Pistoleiros executam promotor paraguaio atuante no combate ao crime organizado na fronteira

- Publicidade -

Pistoleiros executaram nesta terça-feira (10) o promotor de justiça Marcelo Pecci, de 45 anos. Ele era encarregado pela unidade do Ministério Público que processa pessoas ligadas ao crime organizado no Paraguai.

O crime ocorreu numa praia na Colômbia, onde o promotor estava em lua de mel.

Ainda não há informações sobre as circunstâncias da morte. De acordo com o jornal paraguaio “ABC Color”, ele foi assassinado a tiros.

De acordo com o jornal, duas pessoas se aproximaram em um jet-ski e, mesmo da água, abriram fogo contra o promotor. Ele chegou a ser levado ao hospital, mas já chegou lá morto.

O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, confirmou a morte em uma rede social: “O covarde assassinato do promotor Marcelo Pecci na Colômbia deixa toda a nação paraguaia de luto. Condenamos, da maneira mais enérgica, esse trágico incidente e redobramos nosso compromisso de lutar contra o crime organizado”, disse ele.

Pecci processou pessoas acusadas de pertencer a organizações ligadas ao narcotráfico e de lavar dinheiro para essas organizações. O promotor também participou das apurações que envolveram a prisão de Ronaldinho Gaúcho no Paraguai.

Comentários do Facebook

Veja também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade-