31.6 C
Dourados
segunda-feira, 4 de julho de 2022

Governo garante iluminação na MS -156 em 100 dias

- Publicidade -

Começa na segunda-feira, dia 23, o serviço de instalação de iluminação pública tipo Led-Solar no trecho da MS-156 entre os municípios de Dourados e Itaporã. O governador Reinaldo Azambuja assinou o termo de licitação de contratação da empresa SouzaFranco Construções LTDA EPP, sediada em Campo Grande, que será a responsável pela execução da obra. O Governo garante que tudo estará pronto em 100 dias.

Pelo valor de R$ 4,2 milhões, funcionários da SouzaFranco Construções LTDA EPP vão iniciar a execução dos trabalhos pela estrutura dos postes. Ao todo serão instalados 730 luminárias novas com potência de 100 WTS e 10.000 Lumens, com fonte solar e bateria com autonomia de 3 a 4 dias. Para melhorar a eficiência das luminárias, os postes serão reduzidos de 12 metros para 9 metros de altura.  Atualmente o trecho conta com 362 postes e serão instalados mais 15.

O trecho Dourados-Itaporã da MS-156 já foi um dos mais bonitos do estado, porém já vai para dois anos que a rodovia está no escuro. A via corta a Aldeia indígena Jaguapiru e os moradores questionaram que as antigas lâmpadas de LEDs com fonte solar, colocados pela empresa anterior, não era eficiente, devido a pouco luminosidade.

Por ser via dupla, dividida com guard-rail e instalação de passagem para pedestres, o trecho da MS-156 passou a oferecer riscos aos usuários – condutores de veículos, ciclistas e pedestres. Várias pessoas chegaram a ser assaltadas no local.

“Só saio à noite se for com urgência, do contrário não ando pelas vias laterais da rodovia de jeito nenhum, pois é muito perigoso” relata Isael Reginaldo, morador da aldeia Jaguapiru. Problemas de violência e sociais presentes nas cidades também assolam a comunidade indígena. Veículos que cruzam a MS-156 passaram a ser apedrejados e ciclistas que usam a bike para esporte também passaram a ser assaltados.

No ano passado, Agesul (Agência Estadual De Gestão de Empreendimentos de MS ) contratou a empresa GTX Construtora e Serviços Ltda para a execução dos mesmos serviços. Na época, a empresa propôs R$ 618,9 mil para executar o serviço, valor inferior ao máximo previsto em edital, de R$ 1,2 milhão.

Contudo, a Agesul decidiu pela rescisão do contrato e aplicação de punição por não cumprimento de todas as obrigações necessárias.  A GTX Construtora e Serviços Ltda também foi multada em 25% sobre o valor integral do contrato, equivalente a R$ 154,7 mil pelo descumprimento total da obrigação, além de suspensão temporária de participação em licitação pelo prazo de dois anos.

A escolha pelas LEDs solar foi por causa da onda de furtos de fios da rede elétrica que vem ocorrendo nos últimos anos. Ladrões vendem o material de cobre em empresas de ferro velho. Isso tem ocorrido em rodovias e na cidade.

Comentários do Facebook

Veja também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade-