10.1 C
Dourados
sexta-feira, 19 de agosto de 2022

Casulo – Espaço de Cultura e Arte realiza a segunda etapa do Festival de Música Indígena em Dourados

- Publicidade -

O Casulo realizará neste sábado e domingo, dias 2 e 3 de julho, a segunda etapa do Festival de Música Indígena, como finalização da programação do projeto Palavras Que Curam: A arte da resistência Kaiowá e Guarani. A primeira etapa deste festival já foi realizada em Itay Ka’aguyrusu, no mês de maio no município de Douradina.

Serão 8 grupos e uma artista solo de comunidades indígenas de Dourados, Douradina, Amambai e Maracaju. O público poderá presenciar e participar dos cantos e danças tradicionais.

Segundo Graciela Chamorro, presidente da Associação Cultural Casulo “a música e o encontro são  importantes para os Kaiowá e os Guarani”. Fazendo este Festival, “estamos valorizando sua arte e sua cultura, dizendo-lhes que vale a pena continuar a luta por direitos, e que o direito a produzir e compartilhar sua cultura é um dos mais importantes.”

Além disso, o evento contará com uma feira de exposição e vendas de artesanato e artigos indígenas. Para Edefar Toribio, da aldeia Sukuri’y, de Maracaju, “o artesanato faz parte da identidade indígena e a feira é uma oportunidade de conhecer novas formas de fazer artesanato e arte indígena”.

Serão expostos os trabalhos de Rosely Concianza Jorge, Terezinha Aquino, Zaracho Aquino Hilton, Tereza Martins, Isaura Espindola, Floriza Souza da Silva, Sandra Rossati, Izinei Aquino Hilton, Edefar Toribio, entre outros.

No sábado, 2 de julho, das 16h às 20h, acontecem as apresentações musicais do Grupo Arandu de Guapo’y – Amambai; Kuñangwe de Panambizinho, Dourados; Jegwaka’i Rendy do Jagwapiru, Dourados; e Ñe’ẽ Mitã Mbovy’aha de Bororó,  Dourados.

No domingo 3 de julho, o festival acontece das 15h às 18h com a participação de Mborahéi areko’ývy ñande rekove de Sukuriy – Maracaju; Okaragwyje Taperendy de Itay – Douradina; Linda Jucá Morales de Jagwapiru – Dourados; e Brô MC de Jagwapiru e Bororó – Dourados.

O projeto conta com o apoio do Cese, Cebi, Congregação Irmãs da Santíssima Trindade, UEMS, Fundação de Cultura de Maracaju e Prefeitura de Douradina.

Fazem parte da ficha técnica do projeto: Direção geral: Graciela Chamorro; Gestão e produção: Júlia Aissa; Produção: Ludmila Lopes e Beatriz Gabriele; Assistentes de produção: Cadu Modesto Fluhr e Maria Luiza; Registro audiovisual: Juvenal Hermes da Silva; e Fotografia: Thiago Andrade.

Para mais informações acompanhem as redes sociais: @casulodourados e www.facebook.com/casuloarte

Serviço

 Dia 2 de julho – das 16h às 19h

Dia 3 de julho – das 15h às 18h

Entrada gratuita

Endereço: Rua Reinaldo Bianchi, 398 – Parque Alvorada, Dourados – MS, 79823-381, Telefone/Whatsapp: +55 67 99870-0269 e 99866 5515

Comentários do Facebook

Veja também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade-