13.4 C
Dourados
terça-feira, 9 de agosto de 2022

Acidentes de trabalho podem acontecer em home office; saiba como prevenir

- Publicidade -

Ministério da Saúde

Um acidente de trabalho pode acontecer durante a realização das atividades laborais em qualquer situação em que o trabalhador esteja a serviço da empresa ou no percurso entre a residência e o trabalho. No Dia Nacional da Prevenção de Acidentes do Trabalho, lembrado no último dia (27), é válido reforçar que esses acidentes são evitáveis e alertam sobre as devidas condições, inclusive em situações de home office ou teletrabalho.

Com o início da pandemia da Covid-19, o home office se tornou uma realidade brasileira e até hoje muitas empresas permanecem com essa forma de trabalho. O fornecimento de aparatos necessários para um bom escritório em casa e orientações necessárias para que o serviço ocorra de forma mais saudável são algumas ações de contribuição do empregador para evitar futuros acidentes e até mesmo doenças com o funcionário.

Entre os principais fatores ergonômicos que podem causar agravos relacionados ao trabalho em home office, estão:

  • Uso de cadeiras inadequadas;
  • Má postura ou postura estática prolongada;
  • Falta de suporte para computador/notebook para o nível dos olhos;
  • Longas jornadas de trabalho e excesso de múltiplas tarefas.

Muitos trabalhadores são cobrados diariamente com uma alta produtividade. Isso é visto como uma “compensação”, já que estão em suas casas, mas essa sobrecarga pode gerar sofrimento e até transtorno mental relacionado ao trabalho, como estresse, burnout e outros. Além disso, casos de LER/Dort, perda auditiva induzida pelo ruído (PAIR), pneumoconiose, dermatose e câncer ocupacional são algumas das doenças relacionadas ao trabalho com aumento no número de casos.

Nos últimos 11 anos, de acordo com o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), cerca de 1,2 milhão de casos de acidentes de trabalho foram registrados no Brasil. No mesmo período, mais de 37 mil óbitos foram registrados, segundo o Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM). A faixa etária de 18 a 29 anos possui o maior número total de acidentados: são mais de 390 mil, sendo 79,5% homens, segundo as notificações do Sinan.

Comentários do Facebook

Veja também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade-