Placa Mercosul: saiba quando o emplacamento é necessário

10/02/2019 16h07 - Por Portal do Trânsito


 
Se o proprietário quiser trocar de placa, poderá procurar o Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Foto: Arquivo Portal do Trânsito Se o proprietário quiser trocar de placa, poderá procurar o Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Foto: Arquivo Portal do Trânsito

A última data estabelecida pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) para a implementação da nova placa Mercosul em todo o país, é 30 de junho deste ano.

No entanto, quem não pretende trocar de carro ou se mudar para outro município, pode ficar tranquilo.

Ainda não há uma data limite para a instalação da nova placa em toda a frota do país, de acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional, ao qual o Contran é subordinado.

A placa Mercosul deverá ser instalada nas seguintes situações:

Primeiro emplacamento;

Aquisição de veículo;

Aquisição de veículo com troca de município;

Alteração de dados com complementação de placa;

Mudança de município;

Registro de outro Estado;

Troca de categorias;

E outros processos que necessitem a substituição de placas.

Segundo o Contran, não haverá a obrigatoriedade de troca de placas para os veículos que já estão em circulação.

O que quer dizer que um veículo já emplacado poderá circular com o modelo atual até o fim da vida, se permanecer com o mesmo dono e no mesmo município.

Se o proprietário quiser trocar de placa, poderá procurar o Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR) para efetuar o emplacamento.

Uma vez emplacado com a chapa do novo padrão, o veículo poderá permanecer com ela mesmo se mudar de propriedade ou município, pois o novo padrão não traz identificação de cidade e de Estado, como ocorre no modelo atual.

As informações são do Detran/PR


Envie seu Comentário