Ex-assessor do juiz Odilon é condenado a 41 anos

01/12/2018 12h15 - Por: Da redação


O juiz Dalton Igor Kita Conrado, da 5ª Vara Federal em Campo Grande, condenou o ex-chefe de cartório da 3ª Vara Federal da cidade, Jedeão de Oliveira, por desvio de ao menos R$ 11 milhões, a 41 anos, três meses e oito dias de prisão. Por caber recurso, o réu, inicialmente, fica em liberdade.

Jedeão atuou por 21 anos na magistratura federal, a maior parte do tempo como assessor principal do juiz aposentado Odilon de Oliveira, que concorreu em outubro passado ao governo de Mato Grosso do Sul pelo PDT. Ele chefiava o cartório da 3ª Vara, a criada para combater a corrupção e a lavagem de dinheiro.

Processos que correm contra Jedeão indicam que ele foi exonerado do cargo em junho de 2016. De acordo com a denúncia surgida por meio de uma correição promovida pela Corregedoria do Tribunal Regional da 3ª Região (SP), ainda em 2016, Jedeão, ao invés de guardar em cofre o dinheiro apreendido com pessoas que haviam praticado crimes federais, principalmente tráfico de droga, pegava para ele.

Durou década esse desvio. Assim que soube, o então juiz Odilon o demitiu e convocou a correição.

Jedeão, logo depois de exonerado, disse ter mudado de Estado por receber ameaças de morte. Ele nega o crime e, durante o período eleitoral, deixou a entender que o magistrado era quem tinha as chaves do cofre. O Ministério Público Federal, depois de tais depoimentos, pediu que a Polícia Federal investigasse o caso.


Envie seu Comentário