Indústria gráfica de MS deve crescer até 2% em 2019

29/11/2018 16h48 - Por: Da redação


 

Presidente do Conselho Diretivo da Abigraf Nacional, o empresário Julião Flaves Gaúna, que também preside o Sindigraf/MS (Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado de Mato Grosso do Sul) e a Abigraf/MS (Associação Brasileira da Indústria Gráfica de Mato Grosso do Sul), projeta que a indústria gráfica de Mato Grosso do Sul deve apresentar um crescimento de até 2% em 2019 com relação a 2018. A estimativa leva em consideração o cenário econômico brasileiro para o próximo ano e foi apresentado durante a assembleia extraordinária da Abigraf Nacional realizada na terça-feira (27/11) na sede da entidade em São Paulo (SP).

Segundo Julião Gaúna, neste ano, a indústria gráfica sul-mato-grossense deve fechar com um faturamento de R$ 94,7 milhões, conforme dados do Radar Industrial da Fiems, e, com a estimativa de aumento de 2%, esse montante alcançará R$ 96,6 milhões no próximo ano. "Na reunião, o tema principal foi, principalmente, as tendências para o futuro da indústria gráfica, quando tivemos palestra sobre como a Indústria 4.0 impactará no segmento. Além disso, as tendências econômicas para 2019 nos deram a possibilidade de projetar esse crescimento em torno de 1,5 a 2% para as indústrias gráficas brasileiras e, em especial, para as do nosso Estado", destacou, informando que, atualmente, Mato Grosso do Sul conta com 299 indústrias gráficas, que juntas empregam mais de 1,2 mil trabalhadores com carteira assinada.

Ainda durante a assembleia extraordinária da Abigraf Nacional, os empresários tiveram uma palestra com o professor e historiador Marco Antonio Villa, que é mestre em Sociologia e doutor em História Social pela Universidade de São Paulo (USP) e professor aposentado da Universidade Federal de São Carlos. "Ele abordou o tema ‘Do Passado ao Presente’, destacando o que esperar do futuro do Brasil. O professor dissertou sobre a nossa história desde os anos 70, 80, 90 até os dias de hoje, quando o Brasil passou do regime militar para o regime civil democrático. Enfim, falou das muitas adversidades enfrentadas pelo País e de que o povo brasileiro é muito forte. Por conta disso, o historiador está muito otimista com o novo governo que será empossado em janeiro 2019", relatou o presidente do Conselho Diretivo da Abigraf Nacional.

O empresário reforça que a Abigraf Nacional está cumprindo o seu papel de liderança do segmento, levando informações e orientando sobre as tendências da indústria gráfica para todos os associados. "Dessa forma, com a prestação de serviços e a transparência na sua prestação de conta, a Abigraf Nacional, juntamente com as Abigrafs Regionais, consolida a sua liderança desse importante segmento na cadeia produtiva do Brasil", avaliou.

Prêmio Fernando Pini

No período da noite, foi entregue o "Prêmio Brasileiro de Excelência Gráfica Fernando Pini", que é o momento de os empresários do segmento receberem o reconhecimento de qualidade, inovação e da competitividade dos seus produtos. O Prêmio foi criado em 1991 e, dois anos depois, a premiação conquistou notoriedade no País, sendo que o nome de Fernando Pini foi incorporado ao prêmio em 1995 - ano de falecimento de um dos mais brilhantes técnicos da indústria gráfica.

O Prêmio é reconhecido internacionalmente pelo nível dos trabalhos apresentados e já rompeu a barreira de 1.500 produtos inscritos. A cerimônia de entrega é considerada a maior festa da indústria gráfica do País. A noite de premiação é uma grande cerimônia de encontro entre alguns dos principais representantes do segmento gráfico brasileiro e quando acontece a divulgação dos vencedores.

Concorrem ao prêmio, empresas gráficas brasileiras e profissionais (Categoria Gráficas e Designers) que inscreveram produtos impressos e empresas que fornecem equipamentos e insumos para o setor (Categoria Fornecedores). Durante a noite, os representantes das empresas vencedoras e profissionais, sobem ao palco e recebem em mãos o Troféu que é reconhecido pelo mercado como um atestado de qualidade e excelência em produto e serviço. A noite é encerrada com uma grande festa.

O Prêmio Brasileiro de Excelência Gráfica Fernando Pini tem como público-alvo empresas de praticamente todos os segmentos do mercado gráfico de todo o país, como: embalagens, livros, revistas, impressos promocionais, jornais, papelarias, cadernos, impressos de segurança entre outros, designers, publicitários e diretores de arte, assim como empresas fornecedoras de equipamentos e insumos para a indústria gráfica.


Envie seu Comentário