Estudantes de Dourados e Corumbá conquistam 1º lugar em design de robô

Delegação do Sesi de Mato Grosso do Sul enviou 60 alunos das escolas de Aparecida do Taboado, Campo Grande, Corumbá, Dourados, Maracaju, Naviraí e Três Lagoas

26/11/2018 07h31 - DouradosAgora


As equipes Tupinambótica, da Escola do Sesi de Corumbá, e MegaMentes, da Escola do Sesi de Dourados, conquistaram o 1º lugar nos critérios Design de Robô, categoria programação, e Projeto de Pesquisa de Robô, categoria apresentação, respectivamente, durante a disputa da etapa regional do Torneio de Robótica FLL (First Lego League) realizada na tarde de sábado (24) em Goiânia (GO). Ao todo, a delegação do Sesi de Mato Grosso do Sul enviou 60 alunos das escolas de Aparecida do Taboado, Campo Grande, Corumbá, Dourados, Maracaju, Naviraí e Três Lagoas.

Segundo a analista de educação do Sesi de Mato Grosso do Sul, Glaucia Aparecida Vital da Cruz Campos, que coordenou a delegação de Mato Grosso do Sul, é um momento de muito orgulho e alegria para a instituição. "Os times de robótica das escolas do Sesi de Mato Grosso do Sul marcaram presença nesse regional. A conquista do 1º lugar em dois critérios da avaliação foi o desfecho de todo trabalho desenvolvido durante o ano. Além disso, tivemos muitas pesquisas de qualidade e compartilhamentos entre os times", analisou, completando que o Estado traz para casa dois prêmios oficiais da FLL (First Lego League).

Ela ainda ressalta que o mais interessante, contudo, é a aprendizagem e a bagagem adquirida nesse evento. "Participar com sete equipes das escolas do Sesi de Mato Grosso do Sul é uma grande riqueza. Os alunos ficaram totalmente envolvidos na pesquisa, no compartilhamento das informações, nas construções e programação dos robôs. Foi um crescimento cognitivo significativo capaz de mudar suas escolhas futuramente", destacou.

Os técnicos

A técnica-articuladora da equipe Tupinambótica, professora Marcelly Tavares, destaca que todos estão com a sensação de dever cumprido por receber a premiação de 1º lugar em Design de Robô, categoria programação. "Batalhamos muito o ano inteiro para trazer uma premiação para a Escola do Sesi de Corumbá. Sentimos muito orgulho, pois tinham muitas equipes excelentes e conseguimos o primeiro lugar. Os alunos da equipe estão muito felizes e satisfeito com o resultado", afirmou.

Já a técnica-articuladora da equipe MegaMentes, professora Olívia Maria de Freitas França, reforça que todos ficaram honrados com o prêmio de melhor Projeto de Pesquisa de Robô, categoria apresentação. "O prêmio é sinônimo de muito esforço e investimento, representando uma emoção indescritível para a nossa equipe, afinal estávamos entre as 45 grandes equipes que também trabalharam muito. Estamos ansiosos pelo próximo tema da FLL", pontuou.

O também professor da Escola do Sesi de Dourados, Wesley Sarati Coelho, reforçou que a etapa regional do Torneio de Robótica FLL de Goiânia é referência em todo o País. "É muito bacana vermos Mato Grosso do Sul investindo e podemos notar que estamos no caminho certo. Estamos com uma energia renovada, com novos alunos participando e fizemos um excelente trabalho", afirmou.

Os competidores

Os alunos competidores que conquistaram o 1º lugar em dois critérios durante a disputa da etapa regional do Torneio de Robótica da FLL (First Lego League) também comemoraram. O estudante Kaio Otthon Oliveira da Silva, 16 anos, aluno da 2ª série do Ensino Médio da Escola do Sesi de Dourados e integrante da equipe MegaMentes, destaca a sensação de ganhar. "Não dá para descrever em palavras porque é a premiação por toda a nossas horas de treinamento e dedicação. Só tenho a agradecer a toda à equipe e aos nossos técnicos que nos ajudaram bastante", declarou.

Para o estudante Henderson Soares de Carvalho Júnior, 16 anos, aluno da 1ª série do Ensino Médio da Escola do Sesi de Corumbá e integrante da equipe Tupinambótica, foi gratificante ganhar o 1º lugar nos critérios Design de Robô, categoria programação. "Trata-se de um dos critérios mais difíceis da competição, pois uma coisa é você montar e a outra é você programar. Realmente é muito difícil", garantiu.

Entenda o torneio

Nesta temporada, a FLL escolheu o tema "Into Orbit – Você tem o que é Preciso para ir ao Espaço?", desafiando os times em quatro critérios: Projeto de Pesquisa de Robô, em que os alunos têm de desenvolver projetos científicos que possam auxiliar astronautas durante as viagens espaciais; Desafio da Mesa, quando os robôs participam de uma disputa emocionante que envolve obstáculos e avalia o desempenho dos alunos como programadores; Design do Robô, em que a robustez e aparência do robô construído pelo time ganha mais pontos; e Core Values, que é a capacidade dos alunos de trabalhar em equipe, conviver em harmonia com os adversários e ajudar os demais.

O torneio foi criado em 1998 pela organização estadunidense FLL, que trabalha em prol da inspiração e do reconhecimento da ciência e da tecnologia, em parceria com o grupo Lego. A competição propõe que estudantes de diversos países sejam apresentados a esses temas de forma divertida, por meio da construção e da programação de robôs feitos inteiramente com peças da tecnologia Lego Mindstorm. A cada ano, a competição estimula o trabalho colaborativo, a criatividade e propõe desafios do mundo real. No Brasil, desde 2013, o Sesi é a instituição responsável pela organização das etapas regionais e da nacional, e reúne alunos da rede pública e privada de ensino de todo o país.



Envie seu Comentário