Gaeco cumpre mandados de prisão em Coxim

27/09/2018 14h00 - Por: MP-MS


Divulgação MP-MS Divulgação MP-MS

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul, por meio Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado GAECO, está dando apoio ao Ministério Público de Goiás na Operação Quinta Geração, que visa apurar desvios de recursos públicos de mais de R$ 1 milhão na Câmara Municipal de Cachoeira Dourada.

A investigação, que durou aproximadamente quatro meses, foi coordenada pela promotora de Justiça Ana Paula Sousa Fernandes, da Promotoria de Cachoeira Dourada, e contou com apoio do Centro de Inteligência (CI).

A operação está sendo executada com auxílio das Polícias Civil e Militar. Participam, 12 promotores de justiça, 16 delegados, 53 agentes, policiais militares e 10 servidores do MP, além do apoio operacional do MP-MS.

Todos cumprem, na manhã desta quinta-feira (27/9), 10 mandados de prisão e 11 de busca e apreensão expedidos pela juíza Laura Ribeiro de Oliveira, em diversos pontos das quatro cidades e no Estado do Mato Grosso do Sul, sendo um deles na Câmara de Cachoeira Dourada.

A participação do GAECO do MPMS é de cumprimento de dois mandados de prisão temporária, que tem a duração de cinco (5) dias, que pode ser prorrogada por determinação judicial, e os investigados permanecem na cidade de Coxim. Os depoimentos vão ser colhidos pela 1ª Promotoria de Coxim. Os dois alvos da investigação haviam deslocado para Coxim para pescar no início da semana.

Durante as investigações, o MP apurou que os desvios vinham ocorrendo desde 2014 no Poder Legislativo de Cachoeira Dourada, por meio de superfaturamento de contratos fictícios e nomeação de servidores fantasmas.



Envie seu Comentário