Profissionais do programa de prevenção "Casal Grávido" da Cassems dão dicas para as mães e pais de 2019

Em 2019, o "Casal Grávido" realizará cursos em Campo Grande, Dourados e Três Lagoas com palestras sobre saúde do bebê, amamentação, atividades físicas, anestesia e outras atividades para que casais de beneficiários vivenciem juntos a gestação com informação, acesso à saúde e poder de escolha.

18/12/2018 08h34 - DouradosAgora


O programa de prevenção da Cassems "Casal Grávido" se despede de 2018 com satisfação, após levar palestras e atividades sobre gestação e cuidados pós-nascimento para casais com diversos profissionais da área da saúde. No curso, as mulheres recebem informações sobre cuidados com a saúde durante a gestação e puerpério e os homens acompanham as palestras vestidos de uma barriga falsa para estimular a troca entre os pais. Este ano também foi realizado o "1º Encontro de Famílias do Casal Grávido" em comemoração aos 7 anos do programa.

Para celebrar o ano de sucesso, as profissionais que levaram conhecimentos da sua área no último curso do ano, que aconteceu no sábado (14) deixam dicas para os casais que estarão esperando um bebê em 2019:

"Recomendo a Terapia Cranio Sacral, pois ela ajuda a soltar a rigidez do corpo, não só as físicas, como as emocionais. Pois cada coisa que a gente vive deixa alguma tensão física que pode ser reflexo de uma tensão emocional. À tudo o que acontece, o corpo reage. Isso faz com que o equilíbrio geral do nosso corpo mude e aí podem surgir doenças. O período da gestação traz uma mudança muito grande para o corpo e a mente da mulher, então, acontecem muitas coisas a nível físico, a mudança do eixo, da postura, das dores que podem chegar, mas também a nível psicológico, hormonal e emocional. Em uma sociedade que corre muito, a mulher não tem tempo para se conectar com a criança dela. Então, tem esse instinto da mãe que quer se recolher e sentir a criança que se desenvolve, e do outro lado tem as mudanças".

"Sempre digo que a gestante tem que seguir as orientações, principalmente, do obstetra. Uma paciente que tem o pré natal bem feito, possui muito mais chances de ter anestesia e um parto tranquilo, pois ela vai ter a melhor condição física possível. Então, se ela seguir todas as orientações do pré natal, fizer todos os exames e obter controle se tiver ou não patologias, ao utilizar a anestesia a gente vai conseguir interferir muito pouco na fisiologia. Quanto melhor o acompanhamento, melhor vai ser a anestesia. Deve-se seguir as orientações médicas de jejum pré operatório, medicações de uso contínuo, tudo isso contribui para o sucesso do procedimento".

"A minha dica para os papais e as mamães é praticar atividade física, que os pais ajudem as mães nas atividades, é um período em que as mulheres precisam bastante, tem fortidão nos ligamentos, nas articulações, mudança de peso gradativamente, isso ajuda em um período de muitos hormônios. Indico a hidroginástica, um bom alongamento, pilates, que oferecemos no Centro de Prevenção, para aliviar as dores que sentem no período de gestação."

"Procurem o curso "Casal Grávido" que vão tirar várias dúvidas, ter a ajuda de uma doula para estar preparada psicologicamente e emocionalmente, fazer o pré natal direitinho, pois mesmo com ele há algumas surpresinhas. O preparo da mãe com o banho de sol no seio, para preparar o seio para a amamentação e sempre estar estudando sobre amamentação, sobre o parto para ter uma melhor escolha em 2019".

"Eu deixo dicas de livros e documentários, existem várias obras que gosto muito, um deles é o "Parto sem Medo, o outro é "Parto Normal versus Cesárea" e o último, é "Parto Ativo". De documentários, recomendo "O Renascimento do Parto", que há três volumes desse longa e as duas primeiras estão na Netflix. Eu acho que essa é a melhor dica, para que durante a gestação estudem e tenham informação para uma escolha consciente".

Em 2019, o "Casal Grávido" realizará cursos em Campo Grande, Dourados e Três Lagoas com palestras sobre saúde do bebê, amamentação, atividades físicas, anestesia e outras atividades para que casais de beneficiários vivenciem juntos a gestação com informação, acesso à saúde e poder de escolha.



Envie seu Comentário