Voluntários fazem ação pela vida e contra suicídio

A rede de apoio também disponibiliza telefones para atender pessoas, a qualquer hora do dia ou da noite. Interessados em conversar, podem contatar o CVV pelo telefone 188. A ligação é gratuita

12/09/2018 10h18 - Por: Maria Lucia Tolouei

fotos - Cido Costa/DouradosAgora

Setembro Amarelo, campanha nacional de prevenção ao suicídio, leva para o centro de Dourados voluntários, educadores e parceiros, empenhados em orientar a população de que viver é a melhor opção, sempre!

Na programação, que acontece na Praça Antônio João, acontecem dinâmicas e intervenções, para chamar a atenção sobre a ação de valorização à vida. A iniciativa é da Secretaria Municipal de Educação (Semed) que vai levar para as escolas o programa, informou Ivonete Laurinda Ferreira.

A rede de apoio também disponibiliza telefones para atender pessoas, a qualquer hora do dia ou da noite. Interessados em conversar, podem contatar o CVV pelo telefone 188. A ligação é gratuita.

Outras instituições também dão suporte ao atendimento: PM (190), Bombeiros Militar (193), Unigran (3411.4268), UFDG ( 3410.2310) e Anhanguera (3416.8160).

O Ministério da Saúde considera o suicidio com um problema de saúde pública, pois tira a vida de uma pessoa por hora no Brasil, mesmo período em que outras três tentaram se matar. Tudo isso pode ser prevenido!

Segundo a Rede CVV, a família e amigos devem ficar atentos a frases como: "A vida não vale a pena", "Nada mais me importa", "Vão sentir minha falta, quando me for", "Vocês ficariam melhor sem mim", e assim por diante.

Alerta que, entre os padrões de pensamento suicida estão sentimentos obsessivos, desesperança e falta de perspectivas sob o ponto de vista da pessoa.

Alteração de humor extrema, raiva e sentimento de vingança, altos níveis de ansiedade e irritação, culpa ou vergonha, solidão, isolamento, entre outros, são alguns dos sinais que precisam ser investigados.

O Setembro Amarelo é uma campanha nacional de prevenção ao suicídio, iniciada em 2015. É uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria.



Envie seu Comentário