Clima derruba em 50% doação no Hemocentro de Dourados; sangue O- está escasso

Segundo a coordenação do serviço, todo tipo de sangue é bem vindo. A coleta ocorre em dias úteis, das 7h às 12h30

13/09/2018 07h34 - Por: Maria Lucia Tolouei


 
Banco de Hemoderivados de Dourados está com estoque baixo
foto - Cido Costa/DouradosAgora - acervo Banco de Hemoderivados de Dourados está com estoque baixo
foto - Cido Costa/DouradosAgora - acervo

O clima instável, com períodos de frio e chuva, derrubou o número de doações no Hemocentro de Dourados, que atende a uma macrorregião no Sul de Mato Grosso do Sul.

Com demanda crescente, por conta de acidentes, entre outras emergências e urgências, que incluem cirurgias, o banco de hemoderivados está com estoque baixo, insuficiente para salvar vidas.

Segundo a coordenação do serviço, todo tipo de sangue é bem vindo, principalmente O negativo. A coleta ocorre em dias úteis, das 7h às 12h30.

De acordo com informações levantadas pelo DouradosAgora, o doador deve ter entre 18 e 69 anos, estar saudável, bem alimentado mas evitar alimentos gordurosos, pesar mais de 55 quilos, apresentar documento de identidade com foto, não ingerir bebida alcoólica pelo menos 12 horas antes e não fumar uma hora antes e após a doação. O limite para a primeira doação será de 60 anos de idade.

Quem teve dengue, zika ou febre chikungunya deve aguardar um mês após a cura dos sintomas. Não deve doar sangue quem teve hepatite após 11 anos de idade; Doença de Chagas; homens e mulheres com múltiplos parceiros sexuais e que têm relações sem o uso de preservativo; pessoas que compartilham seringas e que usam drogas injetáveis ilícitas, infectadas pelo vírus HIV e parceiros.

Deve aguardar 12 meses para doar sangue, quem fez transfusão de sangue; de 6 a 12 meses, tatuagem, maquiagem definitiva e piercing; cirurgias, de 3 meses a um ano; parto normal ou cesariana, 12 semanas.

Quem teve dengue clássica, precisa esperar um mês após a cura para voltar a doar sangue; dengue hemorrágica, seis meses; doença sexualmente transmissível (DST), 12 meses; gripe, sete dias após término dos sintomas.

Também deve aguardar 12 semanas após o parto; acupuntura, um ano; piercing em geral, 12 meses após a retirada; endoscopia, 6 meses e medicação fica a critério médico.

Após ser mordido por animal, deve esperar um ano após tomar vacina; a preventiva, quatro semanas; antitetânica, 48h; BCG, quatro semanas; febre amarela, idem; gripe e hepatites A e B, 48 horas; rubéola, 4 semanas; sarampo, 4 semanas; varicela, 4 semanas; HPV, 48 horas.

O intervalo entre as doações é de dois meses para homens, que podem doar no máximo quatro vezes ao ano; para mulheres é de três meses (máximo três vezes).

Todo sangue colhido dos doadores passa por exames, de acordo com o protocolo da Fiocruz. São realizados testes de tipagem sanguínea, doença de Chagas, sífilis, hepatite B, hepatite C, HIV, HTLV I/II e Hemoglobina S.

Apesar da realização de vários testes com o sangue doado, antes da liberação para outras pessoas, não existe 100% de segurança para o paciente/receptor, pois há um período chamado de janela imunológica, que é o tempo entre a contaminação por agentes infecciosos e a positividade do teste. Por isso são muito importantes as respostas dadas durante a triagem clínica.

Releeita as dicas repassadas pela direção da Unidade ao DouradosAgora

Para doar sangue é preciso

Levar documento oficial com foto;

 Estar em boas condições de saúde, não estar gripado ou com outra infecção;

 Estar descansado e alimentado;

 Ter entre 18 e 69 anos de idade;

 O limite para a primeira doação será de 60 anos de idade;

 Menores entre 16 e 17 anos de idade, podem ser aceitos com autorização do responsável legal;

 Pesar mais de 55 quilos.

Recomendações

 Não ingerir bebida alcoólica pelo menos 12 horas antes da doação (para quem beber com moderação);

 Não fumar 1 hora antes e após a doação;

 Tomar café da manhã antes da doação;

 Evitar alimentos gordurosos no dia da doação.

Não deve doar

 Quem teve hepatite após 11 anos de idade;

 Doença de Chagas;

 Homens e mulheres com múltiplos parceiros sexuais e que têm relações sem o uso de preservativo;

 Pessoas que compartilham seringas;

 Pessoas que fazem uso de drogas injetáveis ilícitas;

 Pessoas infectadas pelo HIV e seus parceiros.

Deve aguardar para doar

• Quem fez transfusão de sangue .......................................................12 meses

• Tatuagem, maquiagem definitiva, piercing....................................6 a 12 meses

• Quem se submeteu a cirurgias ........................................... 3 meses a 1 ano

• Parto normal ou cesariana.............................................................. 12 semanas

• Dengue clássica................................................................. 1 mês após a cura

• Dengue hemorrágica ........................................................ 6 meses após cura

• Doença sexualmente transmissível-DST............................ 12 meses após cura

• Gripe (após o término dos sintomas).................................................... 7 dias

• Gestação.................................................aguardar até 12 semanas após o parto

• Amamentação............................................parto ocorrido há mais de 12 meses

• Medicação.............................................................................. a critério médico

• Acupuntura............................................................................................ 1 ano

• Piercing ( oral e genital )...................................................12 meses da retirada

• Procedimentos endoscópicos............................................................6 meses

Após a vacinação, deve aguardar

Antirrábica (após a mordedura) - 1 ano

Antirrábica (preventiva) - 4 semanas

Antitetânica- 48 horas

BCG -4 semanas

Febre amarela - 4 semanas

Gripe - 48 horas

H1N1/Gripe - 48 horas

Hepatites A e B - 48 horas

Rubéola - 4 semanas

Sarampo - 4 semanas

Varicela - 4 semanas

HPV - 48 horas

Intervalo entre doações

Homens .............2 meses – Máximo 4 vezes anuais

Mulheres ...... 3 meses – Máximo 3 vezes anuais

Medula óssea

O Hemocentro de Dourados também prossegue com o cadastramento de potenciais doadores de medula óssea. O procedimento é simples e pode salvar vidas.

Uma pequena quantidade de sangue é coletada e a pessoa passa a fazer parte do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). Quando houver necessidade de doar medula e, se compatível com o paciente, o doador será encaminhado para o procedimento.

A assistente social Rosa Fernandes disse ao DouradosAgora que são necessários muitos doadores para que consiga encontrar alguém compatível com a família. O percentual gira em torno de 25%.

Serviço

Hemocentro de Dourados: Rua Waldomiro de Souza, 295 – Vila Industrial, Dourados - (ao lado do PAM). E-mail: hemocentrodourados@hemosul.ms.gov.br; Telefones: (67)3424-0400/3424-4192.


Envie seu Comentário