Greve na rede municipal pode deixar 27 mil estudantes fora das escolas em Dourados a partir de hoje

Paralisação deflagrada por tempo indeterminado pode paralisar as atividades em 45 escolas e 38 Ceims de Dourados


17/08/2018 06h34 - Por: Redação DouradosAgora

 
Hoje, os trabalhadores se reúnem na Prefeitura de Dourados para dar início à paralisação na Rede Municipal de Ensino Hoje, os trabalhadores se reúnem na Prefeitura de Dourados para dar início à paralisação na Rede Municipal de Ensino

A partir de hoje, cerca de 27 mil estudantes da Rede Municipal de Ensino (Reme) em Dourados poderão ficar sem aulas. A greve deflagrada por tempo indeterminado pelos educadores pode paralisar as atividades em 45 escolas e 38 Centros de Educação Infantil Municipal (Ceims).

A paralisação foi decidida na terça-feira pelos professores e profissionais administrativos durante assembleia no Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Simted). Após tentativas de negociação com o governo municipal, não tiveram as reivindicações atendidas.

Segundo informado ao DouradosAgora, os educadores cobram da prefeitura de Dourados o cumprimento do Piso Municipal dos anos de 2017 e 2018, com reposições de 7,64% e 6,81% respectivamente.

A categoria deliberou para que os administrativos da educação também sejam contemplados com os mesmos percentuais do magistério.

Conforme levantou o DouradosAgora, a prefeitura diz que não pode atender os administrativos, por questões financeiras e que isso abriria precedente para servidores do mesmo setor, em outras secretarias municipais, exijam novo percentual. Todo o funcionalismo municipal teve reajuste de 2,68% no mês de junho.

Para atingir o índice da reposição do Piso Municipal de 2018, seria necessária uma reposição de 4,13%. No dia 18 de junho, os secretários municipais de Educação e Governo encaminharam ofício ao Simted informando que o valor seria pago ao magistério na folha de julho, compromisso que não foi cumprido até o momento.

Já haviam sido realizadas paralisações de um dia na Rede Municipal de Ensino, oportunidade em que os educadores realizaram manifestações na Praça Antônio João e no Centro Administrativo Municipal (CAM), mostrando insatisfação com a gestão da educação no município e saindo às ruas em diálogo com a população.

Hoje, os trabalhadores se reúnem na Prefeitura de Dourados para dar início à paralisação na Rede Municipal de Ensino. Além da negociação salarial, há demandas relacionadas ao concurso público, as reposições do ano letivo e a outros problemas administrativos no ensino municipal.



Envie seu Comentário