Grupo Brô Mcs fala de luta indígena ao receber Prêmio Marçal de Souza Tupã’Y

O grupo formado pelos cantores Bruno Veron, Clemersom Batista, Kelvin Peixoto e Charlie Peixoto, recebeu a honraria durante sessão solene na Câmara de Dourados

27/11/2018 10h57 - DouradosAgora


Agraciado com o prêmio Marçal de Souza Tupã’Y, concedido pelo Poder Legislativo Douradense, o grupo de rap indígena Brô Mcs, formado pelos cantores Bruno Veron, Clemersom Batista, Kelvin Peixoto e Charlie Peixoto, recebeu a honraria durante sessão solene realizada na segunda-feira (26), na Câmara de Dourados.

O grupo Brô Mcs, da reserva indígena de Dourados, foi escolhido pelo protagonismo, pela influência positiva como referência para os jovens indígenas e pela expressão intercultural que ultrapassa fronteiras, através de comissão formada por representantes de entidades destacadas na luta pelos direitos e contra a opressão do índio e por profissionais da imprensa local.

Após uma apresentação no plenário da Casa, o integrante Bruno Veron agradeceu aos vereadores pelo reconhecimento, mas lembrou que ainda é preciso lutar pelos direitos dos povos indígenas. "Esse prêmio não é apenas do grupo, mas dos povos indígena do Brasil que estão na resistência, na luta. Aonde o indígena não tiver voz estaremos aqui para isso", afirmou.

O presidente da Comissão Indígena e Afrodescendente, vereador Cirilo Ramão (MDB), enalteceu a iniciativa dos jovens em retratar o cotidiano daqueles que buscam por dias melhores através da luta. "Ficamos extremamente honrados por entregar esse prêmio a pessoas que têm levado a cultura indígena de Dourados para tantos lugares", pontua.

Prêmio

O prêmio, de acordo com o Decreto Legislativo nº 058/1994, que o instituiu, é destinado à pessoa que tenha se destacado na produção jornalística, artística, literária ou científica com temas voltados à problemática indígena.



Envie seu Comentário