Homem diz ser vítima de injustiça, acusa ex e acorrenta-se em frente ao Fórum de Dourados

O homem diz que foi vítima de injustiça e acusa ex-mulher de agir de má-fé

10/01/2019 09h01 - Por: Cristina Nunes


Nelson Gonçalves está acorrentado em frente ao fórum (Foto: Cido Costa) Nelson Gonçalves está acorrentado em frente ao fórum (Foto: Cido Costa)

Um fato inusitado está chamando a atenção de quem passa nessa quinta-feira (10) em frente ao edíficio do Fórum João Adolfo Astolfi da comarca de Dourados, na Avenida Presidente Vargas. Um homem está acorrentado na entrada do prédio ao lado de um cartaz, protestando contra uma decisão judicial. De acordo com ele, a ex-mulher usou de ma fé, pedindo proteção da Lei Maria da Penha, e ele foi obrigado a sair de casa e está sem moradia.

Nelson Gonçalves da Cruz, de 54 anos, disse ao site Dourados Agora que se sentiria um covarde caso não fizesse esse protesto. O homem alega que foi traido pela ex-mulher, mas que jamais a agrediu, teria apenas dito "pensa bem na burrada que você está fazendo". Ele acredita que foi vítima de uma injustiça, na qual a mulher e o advogado dela teriam se aproveitado da Lei Maria da Penha para conseguir beneficíos financeiros.

O homem contou que recentemente recebeu uma intimação para que ele saísse da casa, o que gerou muita revolta e um sentimento de estar sofrendo injustiça. "Não sou contra a Lei Maria da Penha, eu discordo é da forma como o assunto foi tratado na Delegacia da Mulher e o relatório enviado para o Fórum, que acabou culminando nessa decisão para que eu desocupasse a casa", argumentou Nelson.

Nelson disse que não tem hora para terminar o protesto. "Pretendo ficar aqui até o meu limite", afirmou. A equipe de reportagem aguarda posicionamento das demais partes envolvidas para divulgação de nova matéria, relatando os demais fatos.


Envie seu Comentário