O que posso fazer por mim, hoje! - por Fátima Frota

Ao receberem nas urnas o "sim", procurem não dizer "não" à população!

26/09/2018 10h19 - Por: Fátima Frota*


Vivemos momentos preocupantes aqui na Terra. Por todo lado vemos o homem destruindo o outro e a si próprio. Carregados com as armas letaisdo orgulho e do egoísmo, matam sem dó e piedade tirando a vida e a dignidade de milhares de pessoas.

Os que têm o poder para alavancar o desenvolvimento de uma nação perdem a oportunidade de fazer uma nova história aqui neste planeta: preferem repetir os erros que deveriam ser eliminados nesta existência através do trabalho.

Os tempos são chegados e apesar dos incontáveis progressos resultantes da inteligência humana, ainda resta um imenso progresso a realizar: fazer reinar entre os homens a caridade, a fraternidade e a solidariedade, para assegurar o bem moral.

O que posso fazer por mim hoje?

O desenvolvimento intelectual da humanidadeé retratado nas importantes descobertas feitas pelo homem no decorrer dos séculos, entretanto, apenas a inteligência não basta. É preciso aos homens a elevação de sentimentos, descreveu Allan Kardec, no livro espírita A Gênese publicado em Paris em 6 de janeiro de 1868. Para elevar os sentimentos será necessário destruirtudo o que poderia superexcitar, neles, o egoísmo e o orgulho, escreveu o ilustre codificador através dos Espíritos.

Estamos vivendo um movimento de transiçãoonde a Terra progride para assumir outra fase, deixando de ser um mundo de provas e expiações para ser o planeta de Regeneração. O pensamento que muitos pregam é que a Terra será destruída e junto com ela toda a humanidade. Não é bem assim. Hoje as entranhas da humanidade se agitam por um mundo melhor: Que haja respeito à vida, ao ser humano e a todos os reinos vivos que aqui convivem para a evolução de todos. Uma Nova Era deverá ser instalada: A dos sentimentos.

A História retrata os perigos trazidos pela crise, mas também as oportunidades que ela oferece para a transformação do problema instalado. Ela, a crise, é importante para o desenvolvimento humano, afinal nada se modifica do nada.Por isso, sãonecessárias perturbações que estimulem a busca de soluções.

Neste exato momento, por exemplo, as crises que a humanidade está passando tem sido dolorosas epenosas e as pessoas estão armadas de desejo de mudança. Não a mudança discursiva proposta com sorrisos e abraços forçados dos candidatosaos governos, nesse próximo 7 de outubro, dizendo que vão solucionar tudo. Já sabemos dasconsequências desses tipos de administradores pois temos sentido na pele durante a nossa vida. Desejamos pessoas de bem que trabalhem para o progresso de tudo e de todos. Trabalhem!

Há séculos que a Terra está passando por períodos de crescimento e agora a agitação está maior e por todas as partes. Só não vê quem não quer ver! Novas bases imbuídas de novas ideiasprecisam ser assentadas para o progresso desse planeta. São necessárias mudanças nos costumes,no caráter, nas leis e nas crenças. Enfim, como descreve a espiritualidade no livro A Gênese: em todo o seu estado social.

A chance doseleitos de reescreverem a sua história e a história da população é grande. Ao receberem nas urnas o "sim", procurem não dizer "não" à população nos próximos quatro anos. Administrem e levem o progresso nas longínquas cidades da Pátria do Evangelho. Melhorem as condições de vida de todos. Desta forma estarão acumulando "bônus luz" ao retornarem à Pátria Espiritual. O que fizeste com os dons que te dei? Será a pergunta Dele. Qual seráa sua resposta?

O que vocês, Presidente, Governadores, Senadores, Deputados Federais e estaduais poderão fazer por vocês e pela nação após a disputa eleitoral? E eu, o que eu posso fazer por mim hoje?

Votar, acreditar e acompanhar o desenrolar dos discursos feitos na campanha! "(...) aquelesque fazem o mal pelo mal, e que o sentimento do bem não toca, não sendo mais dignos da Terra transformada, dela serão excluídos, porque lhe trariam de novo a perturbação e a confusão, e seriam um obstáculo ao progresso." Livro A Gênese

*Presidente da Associação de Jornalistas e Divulgadores da Doutrina Espírita – AJES/MS


Envie seu Comentário