CDH debate situação do professor na reforma da Previdência

29/04/2019 06h27 - Por Agência Senado


 
As professoras poderão ter de trabalhar mais 10 anos para se aposentar se a reforma proposta pelo governo for aprovada, observa a senadora Leila Barros (PSB-DF)
Pedro França/Agência Senado As professoras poderão ter de trabalhar mais 10 anos para se aposentar se a reforma proposta pelo governo for aprovada, observa a senadora Leila Barros (PSB-DF)
Pedro França/Agência Senado

A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) vai promover uma audiência pública nesta segunda-feira (29), às 9h30, para debater a situação dos professores na reforma da Previdência, que tramita na Câmara dos Deputados na forma da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019.

O foco principal do debate será a situação das mulheres que lecionam.

A audiência é uma sugestão da senadora Leila Barros (PSB-DF), segundo a qual as professoras do setor público serão o segmento profissional que sofrerá maior impacto na reforma, pois elas poderão ter que trabalhar por até 10 anos a mais antes de obter o benefício.

Segundo a senadora, professoras que hoje podem se aposentar aos 50 anos passarão a ter este direito apenas com 60 anos de idade.

Para o debate, estão convidados o secretário de Previdência do Ministério da Economia, Leonardo José Rolim Guimarães; o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Heleno Manoel Gomes Araújo Filho; e a diretora do Sindicato dos Professores do Distrito Federal (Sinpro-DF), Rosilene Corrêa Lima.

A audiência está marcada para a sala 2 da Ala Senador Alexandre Costa e terá caráter interativo, com a possibilidade de participação popular.

Críticas, dúvidas e sugestões poderão ser enviadas por meio do portal e-Cidadania ou pelo telefone do Alô Senado (0800 612211).


Envie seu Comentário