Brasil, África do Sul, China e Índia fortalecem ambição climática

24/11/2018 16h09 - Por Ascom MMA


 
Crédito: Pedro Ventura/ Agência Brasília Crédito: Pedro Ventura/ Agência Brasília

Os governos do Brasil, África do Sul, China e Índia emitiram declaração conjunta em que defendem o aumento da ambição global no combate à mudança do clima.

Adotado em reunião em Nova Deli, o documento foca questões que estarão em pauta na próxima Conferência do Clima (COP 24), marcada para ocorrer em dezembro próximo, na Polônia.

A declaração foi adotada em reunião entre o ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, e os chefes das pastas ambientais dos outros três países.

Juntas, as quatro nações somam 3 bilhões de habitantes e formam o BASIC, grupo com forte atuação na negociação de acordos internacionais para conter o aumento da temperatura do Planeta e os impactos associados, como secas e enchentes.

O financiamento está entre os pontos abordados na declaração. No documento, o BASIC destaca a importância do suporte financeiro para os países em desenvolvimento no que diz respeito à ação climática.

Pelo Acordo de Paris, os países desenvolvidos se comprometeram a mobilizar US$ 100 bilhões por ano, a partir de 2020.

LIVRO DE REGRAS

O BASIC também aborda questões ligadas à construção do livro de regras para a implementação do Acordo de Paris, ponto central da COP 24. Na declaração, o grupo reitera que trabalhará nessa agenda de forma transparente e inclusiva com os países integrantes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima.

O grupo alerta, ainda, para os impactos de um aumento de 1.5°C na temperatura média global, conforme o relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima (IPCC), aprovado em outubro passado.

No documento, o BASIC ressalta a alta vulnerabilidade dos países em desenvolvimento aos efeitos da mudança do clima e os altos custos das ações de adaptação a esses impactos.

Além de Edson Duarte, a 27ª reunião ministerial do BASIC teve a participação do ministro do Meio Ambiente, Florestas e Mudança do Clima da Índia, Harsh Vardhan, do representante para Mudança do Clima da China, Xie Zhenhua, e do vice-diretor geral para Mudança do Clima, Qualidade do Ar e Desenvolvimento Sustentável da África do Sul, Tsakani Ngomane.

SAIBA MAIS

Entre 2 e 14 de dezembro, representantes de mais de 190 países estarão reunidos em Katowice (Polônia) para a 24ª Conferência das Partes (COP 24) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima.

Também conhecida como Conferência do Clima, a reunião terá o objetivo de avançar na regulamentação do Acordo de Paris, que começará a valer em 2020.

Concluído em 2015, o Acordo de Paris é um esforço mundial "para manter o aumento da temperatura média global a bem abaixo de 2ºC em relação aos níveis pré-industriais". Para que isso seja possível, é preciso aprovar o livro de regras que estará em jogo na COP 24.

No contexto do Acordo, cada país apresentou um compromisso próprio para a redução das emissões de gases de efeito estufa.

Considerada uma das mais ambiciosas por envolver o conjunto da economia, a contribuição do Brasil é reduzir 37% das emissões até 2025, com indicativo de reduzir 43% até 2030, ambos em comparação aos níveis registrados em 2005.


Envie seu Comentário