El Niño deve atingir pico em fevereiro

01/02/2019 06h00 - Por Agrolink


 
Imagem créditos: Domínio Público Imagem créditos: Domínio Público

O Verão brasileiro vem sendo impactado pelo aquecimento do Oceano Pacífico em sua porção mais próxima da linha do Equador – área onde se classifica a existência do fenômeno El Niño.

De acordo com a meteorologista Graziella Gonçalves, da ClimaTempo, é neste mês de Fevereiro de 2019 que deve se sentir as maiores consequências no clima do País.

"O mês de dezembro, apesar de quente e com menos chuva que a média no Paraná, ainda não foi atingido diretamente pela formação do fenômeno.

Ao longo do mês de janeiro, o El Niño, que tende a ser fraco e ter curta duração, já se configurou e impactou no regime de chuvas de algumas semanas do mês", comenta.

Fevereiro, prevê a especialista, inicia com precipitações mais frequentes, que devem se estender até a metade do mês.

O fenômeno El Niño deve forçar temperaturas a seguirem altas, e alguns curtos períodos de tempo seco serão observados na segunda metade do segundo mês do ano.

Já para o mês de Março fenômeno El Niño perde sensivelmente suas forças e as chuvas no Brasil ocorrerão de acordo com as médias históricas para o mês.

"O calor deve continuar, porém já não tão intenso quanto no mês anterior.

Com o fenômeno El Niño ainda atuando, mesmo que de maneira fraca, fica mais difícil para que as ondas de frio sejam antecipadas, diminuindo o risco para geadas, e a temperatura segue acima da média para o mês.

As chuvas também podem ficar acima da média, pois as frentes frias tendem a se manter mais tempo ao sul do país", conclui Graziella Gonçalves.


Envie seu Comentário