Venezuela: prisão de chefe de gabinete e mais ameaças terroristas


A situação política da Venezuela segue caótica. Segunda-feira passada (18), 3 instalações diplomáticas foram invadidas em Washington. A invasão foi feita por simpatizantes de Juan Guaidó.

Grupos manifestantes opositores bloquearam a entrada de Carlos Vecchio, representante de Guaidó. Ativistas apoiadores do chavismo de Maduro resistiram na embaixada, dormindo no local.

O governo venezuelano alega violação do convênio de viena sobre relações diplomáticas. O diálogo civilizado entre venezuela e EUA não existe mais.

O chefe de gabiente de Guaidó, Roberto Marrero, foi preso dia 21. Néstor Reverol, ministro de interior, justiça e paz da Venezuela alega que prisão ocorreu para por fim a uma célula terrorista que planejava ataques por todo o país.


Envie seu Comentário