PF prende líder de organização criminosa do tráfico na fronteira

27/02/2019 12h38 - Da redação


Foto: Divulgação Foto: Divulgação

A Polícia Federal localizou e prendeu o fugitivo da justiça Adair J. B, no Aeroporto de Viracopos em Campinas/SP. A ação foi decorrente de investigação da Superintendência da PF no Mato Grosso do Sul e contou com o apoio da Delegacia da PF em Campinas. O foragido buscava embarcar com destino a Rio Branco/AC, onde possivelmente se deslocaria até a Bolívia para provavelmente realizar negociações envolvendo tráfico de entorpecentes fazendo uso de documento de identidade falso.

As investigações para localizar e prender Adair se iniciaram a partir da prisão de Sergio A. Q (vulgo Minotauro). A análise dos materiais apreendidos pela Polícia Federal o apontam como uma liderança de uma organização criminosa que se dedica ao tráfico de entorpecentes originários da Bolívia e que são introduzidos no Brasil pela fronteira sul do Estado do Mato Grosso do Sul com o Paraguai.

Adair seria associado a Minotauro na fronteira do Brasil com o Paraguai, tendo sido segurança do narcotraficante Jorge Rafaat Toumani. Belo é ex-policial militar no Mato Grosso do Sul e é suspeito de diversos crimes, especialmente tráfico internacional de drogas, homicídios, porte ilegal de arma de uso restrito e organização criminosa, e ainda tinha mandado de prisão em aberto.

A organização criminosa da qual o preso faz parte é suspeita de internalizar grandes quantidades de cocaína no território brasileiro e responsável por grande parte da violência atual na fronteira de Ponta Porã e Pedro Juan Caballero.

A ação policial afirma a importância das diretrizes do Ministério da Justiça e Segurança Pública e da Polícia Federal no sentido de ampliar cada vez mais a cooperação policial internacional, a coordenação das atividades e a troca de informações entre as forças de segurança no combate ao crime organizado.

O preso foi conduzido à Delegacia da Polícia Federal de Campinas e após os procedimentos legais, encaminhado ao presídio local onde permanecerá à disposição da Justiça.


Envie seu Comentário