André adia convenção a pedido da bancada estadual

Nova data será anunciada na semana que vem, depois que o MDB concluir consulta aos partidos; agenda era para ser dia 21

12/07/2018 07h48 - Por: Flávio Verão


 
Dificuldade de encontrar aliados para fechar chapa de André, MDB desmarca convenção do dia 21 Dificuldade de encontrar aliados para fechar chapa de André, MDB desmarca convenção do dia 21

O MDB adiou a data da convenção para oficializar as candidaturas a deputado estadual, federal, senador e ao governo de Mato Grosso do Sul. A agenda estava marcada para dia 21, sendo desfeita a pedido da bancada estadual. A medida tem como proposta ampliar as negociações com o conjunto de partidos que estão formando a coligação.

O líder do MDB e pré-candidato ao governo, André Puccinelli, acatou o pedido. Os medebistas foram os primeiros a marcarem a data de convenção. Em seguida foi o PDT do juiz aposentado Odilon de Oliveira, para mesmo dia e horário do MDB. O governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que sonha com a reeleição, apresentará sua coligação dia 4 de agosto.

A convenção considerada de forma antecipada pelo MDB acirrou os bastidores da política. Isso porque a legenda tenta manter coligações com partidos também almejados pelo PSDB de Reinaldo. Um dos pontos que mais pesou no adiamento da coligação no próximo dia 21 foi a dificuldade para fechar chapa majoritária.

Com isso, a ideia é tentar conseguir o apoio do DEM do ex-prefeito de Dourados Murilo Zauith, partido mais cobiçado nas eleições sul-mato-grossense. Zauith chegou a colocar o seu nome a disposição como pré-candidato ao Governo ou Senado, mas tudo caminha que poderá voltar a ser vice-governador, cargo ocupado no primeiro mandato de André (2007-2010).

Os parlamentares do MDB consideraram ser mais prático uma data comum, inclusive para efeito de registro das atas e da coligação. No documento de pedido de adiamento entregue a André apontam ainda outras razoes. Além do prazo maior para a definição das candidaturas, ponderaram vantagens também para o lançamento dos candidatos majoritários num ambiente que consideram de fortalecimento e de união.

A escolha de uma nova data ainda será feita e a previsão é de que ela seja anunciada na semana que vem, depois que o MDB concluir a consulta aos partidos.

Estratégias

Entre as estratégias do MDB, está o Programa MS Maior e Melhor. Desde maio deste ano, o pré-candidato ao governo, André Puccinelli tem percorrido os municípios de Mato Grosso do Sul em consultas à população para elencar as prioridades de cada município, a fim de complementar o plano de governo para as eleições deste ano.

De acordo com André, saúde, segurança, ações sociais e infraestrutura serão os pilares da nova administração, caso seja eleito. "É o que a população tem dito: a saúde piorou, os índices de criminalidade aumentaram e o Estado parou. Precisamos sacudir a poeira e retomar o desenvolvimento", diz o pré-candidato.

André afirma que só decidiu voltar à política a convite de amigos. Depois de encerrar o mandato de governador, há três anos e meio, dizia que seria apenas "vovorista", passaria a dedicar à família, aos netos. No entanto, segundo ele, tanto amigos como aliados do MDB de outros partidos o fizeram repensar a ideia. Por causa disso, aceitou o desafio.



Envie seu Comentário