Inclusão do meio ambiente como direito fundamental avança no Plenário

14/04/2019 15h02 - Por Agência Senado


 
Plenário também cumpriu mais um dia de discussão da PEC que torna o defensor público-geral da União legítimo para propor Ação Direta de Inconstitucionalidade junto ao Supremo Tribunal Federal
Geraldo Magela/Agência Senado Plenário também cumpriu mais um dia de discussão da PEC que torna o defensor público-geral da União legítimo para propor Ação Direta de Inconstitucionalidade junto ao Supremo Tribunal Federal
Geraldo Magela/Agência Senado

Duas propostas de emenda à Constituição cumpriram mais uma etapa na quinta-feira (11) durante sessão deliberativa no Plenário.

A PEC 13/2015, que insere no rol de direitos fundamentais do texto constitucional o "meio ambiente ecologicamente equilibrado", passou pela terceira sessão de discussão, em primeiro turno.

Após mais duas sessões de discussão, a proposta estará pronta para a primeira votação.

Já a PEC 31/2017 passou pela segunda sessão de discussão, também em primeiro turno. A proposta confere legitimidade ao defensor público-geral federal para propor Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) e Ação Declaratória de Constitucionalidade (ADC).

Do ex-senador Antônio Carlos Valadares, o projeto estende à Defensoria Pública da União direito que já é garantido, por exemplo, à Associação Nacional dos Defensores Públicos Federais (Anadef).

Tramitação

Para ser aprovada, uma PEC precisa passar por dois turnos de votação no Senado, com cinco sessões de discussão no primeiro turno e outras três sessões no segundo turno.

Para aprovação, são necessários 49 votos (três quintos da composição do Senado) em cada uma das duas votações.

Caso seja aprovada nessas duas etapas, a PEC seguirá para a análise da Câmara dos Deputados.


Envie seu Comentário