Parecer com restrições ao foro privilegiado deve ser apresentado nesta terça

03/12/2018 17h16 - Por Agência Câmara Notícias


 
Gil Ferreira/SCO/STF / STF Supremo Justiça fachada
Mudanças no foro privilegiado, que é o direito de ser julgado por tribunais superiores, divide opiniões na comissão Gil Ferreira/SCO/STF / STF Supremo Justiça fachada
Mudanças no foro privilegiado, que é o direito de ser julgado por tribunais superiores, divide opiniões na comissão

A comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa a redução do foro privilegiado para autoridades (PEC 333/17 e 12 apensados) pode votar o parecer do relator, deputado Efraim Filho (DEM-PB), nesta terça-feira (4).

O texto ainda não foi apresentado. Na quarta-feira passada (28), Efraim preferiu ouvir os integrantes do colegiado antes de colocar o relatório em discussão.

"Acolhendo as sugestões, a gente pode perder até uma sessão, mas ganha a maioria da comissão para aprovar a matéria, que é o maior interesse", explicou o relator.

O chamado foro privilegiado é o direito que a autoridade tem de ser julgada pelas instâncias superiores, seja o Supremo Tribunal Federal (STF) ou o Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Efraim Filho explica que há três principais opiniões sobre o projeto. Alguns deputados propõem a manutenção do texto do Senado, que prevê a existência do foro apenas para presidentes da República, da Câmara, do Senado e do STF.

Assim, deixariam de ter foro privilegiado os ministros de Estado, governadores, senadores, deputados federais e estaduais, entre outras autoridades.

Outros parlamentares querem colocar na Constituição o entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) e garantir o foro para deputados federais e senadores somente em atos ligados ao cargo e ocorridos durante o mandato.

Por fim, alguns deputados defendem o fim foro privilegiado para todas as autoridades. A prerrogativa só valeria para medidas cautelares como mandato de busca e apreensão e de prisão.

A comissão reúne-se às 15 horas. O local ainda não foi definido.


Envie seu Comentário