Brasil vai exportar material genético bovino e bubalino para o Suriname

19/01/2019 18h11 - Por Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento


 
Brasil foi oficialmente reconhecido como País livre da febre aftosa no ano passado - Foto: Arquivo/Agência Brasil Brasil foi oficialmente reconhecido como País livre da febre aftosa no ano passado - Foto: Arquivo/Agência Brasil

Após mais de dois anos de negociações, o Brasil vai exportar sêmen e embriões bovinos e bubalinos in vivo e in vitro para o Suriname.

A confirmação veio na terça-feira (15), data em que país vizinho comunicou a aprovação do Certificado de Saúde Animal, medida que possibilita a aquisição do material genético brasileiro.

Iniciadas em novembro de 2016, as tratativas entre os dois países permitiram a criação de um acordo sanitário para exportação de embriões bovinos in vivo e in vitro, o que não existia até então.

As negociações também alinharam com o Suriname os procedimentos de certificação nos embarques do material, assim como os controles operacionais realizados pelas centrais de coleta e processamento.

Contribuíram também para o acordo o reconhecimento do Brasil como País livre da febre aftosa, por parte da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), os avanços sanitários obtidos nos últimos anos e o melhoramento genético do rebanho brasileiro ao longo das últimas décadas.


Envie seu Comentário