31.7 C
Dourados
quinta-feira, 2 de dezembro de 2021

OPAS lança profissional de saúde digital para ajudar pessoas a diminuírem consumo de álcool

- Publicidade -

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) lançou a primeira profissional de saúde digital do mundo a se especializar em álcool e saúde: “Pahola”.

Desenhada para ser empática e livre de julgamento, ela pode fornecer informações gerais sobre os riscos do consumo de álcool e se comunicar, em inglês, espanhol e português, de forma interativa e confidencial com as pessoas.

Utilizando inteligência artificial, Pahola também pode ajudar a avaliar os riscos dos usuários por meio de uma série de perguntas e informar sobre os recursos de tratamento nas Américas.

Estima-se que entre 8% e 10% da população maior de 18 anos nas Américas tem um transtorno por consumo de álcool. Cerca de 379 mil mortes por ano na região são causadas por doenças relacionadas a lesões, intoxicação e envenenamento por álcool.

Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) lançou na última sexta-feira (19) a “Pahola”, primeira profissional de saúde digital do mundo a se especializar em álcool e saúde, como parte de um esforço para ajudar os países da região a reduzir as taxas crescentes do consumo nocivo do álcool.

“O álcool é o principal fator de risco para mortalidade prematura e incapacidade entre pessoas com idade entre 15 e 49 anos, portanto, toda e qualquer ferramenta que possa ajudar as pessoas a reduzir seu risco e levar uma vida mais saudável é bem-vinda”, declarou o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Ele afirmou que “novas tecnologias, incluindo a inteligência artificial, são ferramentas poderosas para expandir o acesso a informações e cuidados, e esperamos que a Pahola tenha muito sucesso nas Américas e em todo o mundo.”

Desenhada para ser empática e livre de julgamento, Pahola pode fornecer informações gerais sobre os riscos do consumo de álcool e se comunicar de forma interativa e confidencial com as pessoas. Ela pode ajudar a avaliar os riscos dos usuários relacionados ao álcool por meio de uma série de perguntas. Se as pessoas decidirem reduzir o consumo de álcool, Pahola pode ajudá-las a criar um plano que inclui a identificação dos gatilhos e mostra como lidar com eles. Disponível em inglês, espanhol e português, a inteligência artificial também pode encaminhar pessoas para serviços de tratamento do alcoolismo.

“O objetivo da OPAS com a Pahola é ajudar as pessoas a entender melhor os danos causados pelo consumo de álcool, aumentar o acesso a informações confiáveis, facilitar a autoavaliação dos riscos relacionados ao álcool e tomar medidas concretas para diminuir o consumo”, disse o subdiretor da Organização, Jarbas Barbosa. Barbosa acrescentou que a Pahola não pretende substituir o contato direto com profissionais de saúde, mas sim incentivar as pessoas a procurarem ajuda.

O consumo de álcool tem um grande impacto nas Américas, levando a cerca de 379 mil mortes anualmente por doenças relacionadas, lesões, intoxicação e envenenamento. O consumo regular de álcool também aumenta o risco de cirrose hepática e algumas formas importantes de câncer e doenças cardiovasculares.

Entre 8% e 10% da população maior de 18 anos nas Américas tem um transtorno por consumo de álcool, definido como o uso nocivo de álcool ou dependência do mesmo. Mas cerca de 80% das pessoas que precisam de tratamento para esses transtornos não o recebem porque os serviços são mal desenvolvidos ou não estão disponíveis. Durante a pandemia de COVID-19, os serviços foram interrompidos ainda mais, enquanto o consumo de álcool aumentou em vários países, auxiliado pelas vendas online e entregas ao domicílio.

O diretor de Doenças Não Transmissíveis e Saúde Mental da OPAS, Anselm Hennis, enfatizou a capacidade da Pahola de atender às necessidades de saúde nas Américas. “A Pahola pode conversar simultaneamente com milhões de pessoas que desejam avaliar os riscos do seu consumo para a saúde. Ela pode aumentar significativamente a oferta de educação sobre o álcool em ambientes onde simplesmente não temos profissionais de saúde suficientes para fornecer informações e suporte gratuitos ou de baixo custo. Muitas pessoas podem reduzir o consumo de álcool com conselhos simples, mas eficazes.”

A Pahola complementa outros esforços da OPAS para reduzir o consumo nocivo de álcool na região. Isso inclui ajudar os países a fortalecer as políticas públicas, como tributação efetiva do álcool, restrições abrangentes sobre a venda e o marketing do álcool e a melhoria das intervenções de tratamento.

Nesta semana, a OPAS também lançou a campanha de educação pública “Viva melhor, beba menos” para aumentar a conscientização sobre os efeitos nocivos do álcool nas Américas.

A Pahola foi criada em colaboração com a empresa de animação autônoma Soul Machines e o parceiro criativo da OPAS, Rooftop. A segunda pessoa digital projetada para combater problemas de saúde evitáveis, Pahola segue Florence, que foi lançada em julho de 2020 pela OMS para uma iniciativa que ajudará as pessoas a pararem de fumar.

(Fonte ONU)

Veja também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade-