26.3 C
Dourados
domingo, 3 de março de 2024

Distrito de Picadinha, por José Tibiriçá

- Publicidade -

Antes o local chamava-se Picada do Romualdo, época  em que existiu o
Território Federal de Ponta Porã, tendo como sede  da capital a cidade
de Ponta Porã.


No dia 18 de novembro de 1958, através da Lei 1.159 foi criado o
Distrito de Picadinha,  anexado  ao Município de Dourados. Seu acesso
foi denominado de Rua Abílio Ferreira pela Lei no. 2.612 de
17/11/2003.


Abílio Ferreira chegou ali em 28 de setembro de 1942 quando adquiriu
uma propriedade de 35 hectares, denominada São João e Penha,  fixou
residência, Adquiriu outra propriedade  em 30 de agosto de 1951, nela
implantou um loteamentos rural, denominado Vila Leonópolis  e o outro
Vila Duque de Caxias na área adquirida em 14 de janeiro de 1958.

Foi o primeiro e último  cartorário  distrital de 31/03/1958 a 30/10/1991,
sendo um dos fundadores do Colégio Notarial do Brasil, vide foto dele,
em pé participando do congresso de 13 a 18 de setembro de 1970, no
hotel Glória no Estado da Guanabara, cidade do Rio de Janeiro.
No distrito existe  um prédio de alvenaria construído na época do
Território Federal de Ponta Porã, tombado pelo Município, denominado
de Escola Geraldino Neves Corrêa.


Depois de muitos anos de luta,  o acesso ao distrito que tem 3,7 km
da entrada e saída para a BR estadual com destino a Itahum, está sendo
preparado para receber o asfalto. É o único distrito que ainda não
tinha este benefício.


José Tibiriçá Martins Ferreira, advogado e produtor rural

Veja também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade-