32.4 C
Dourados
quinta-feira, 29 de fevereiro de 2024

Os novos Miss e Mister Indígena são eleitos na Aldeia Jaguapiru na 11° edição do concurso

- Publicidade -

Na noite de ontem (29) foi realizada a 11° edição do concurso Miss e Mister Indígena de Dourados 2023, o evento teve início às 19h na escola Tengatuí Marangatú da aldeia Jaguapiru, e contou com a presença das lideranças Indígenas das aldeias Jaguapiru e Bororó e de outros convidados. O evento contou com a presença de um grande público, e de uma torcida animada para os candidatos.

A pré-seleção para o concurso teve as inscrições abertas nos dias 08,09 e 10 de abril, juntamente com a seletiva que  foi realizada às 14hs na escola Tengatui Marangatu na aldeia Jaguapiru. Um dos critérios  para participar do concurso, o concorrente tem que ser filho de indígenas, solteiro (a) e não tenha filhos e morem em uma das aldeias de Dourados, Jaguapiru, Bororó ou Panambizinho.

Antes da apresentação do desfile foram realizadas várias apresentações das etnias Terena kaiowá e Guarani e um super show do grupo de rap indígena Brô MC’S. Já para o desfile participaram, 12 meninos e 12 meninas, os candidatos tinha idades entre 16 a 21 anos, e residentes nas aldeias de Dourados  das etnias Terena, kaiowá e Guarani.

Os vencedores desta 11° edição do concurso, foram Tais Carolina Vera Arévalos –  19 anos da etnia Kaiowá e moradora da aldeia Bororó, e Rassis Junior Garcia Rodrigues – 18 anos da etnia Terena e morador da aldeia Jaguapiru. Os novos Miss e Mister Indígena 2022 receberam as faixas dos ex Miss e Mister Indígena, Ejekilhim Souares Veron e Jordan Charles Rodrigues. Eles  foram os vencedores da 10° edição do concurso Miss e Mister Indígena realizado em 2022.

Os vencedores  Tais Carolina Vera Arévalos e Rassis Junior Garcia Rodrigues, além de receberem as faixas, eles foram premiados com alguns brindes que foram proporcionados pelos colaboradores que ajudaram na realização do concurso.

Esta é a 11ª edição do concurso, que foi iniciado em 2011. Em princípio era realizado pela Unigran, com apoio da reitoria e empenho de acadêmicos indígenas no Seminário Indígena da instituição. Entre 2013 a 2016, foi realizado pela CEAID (Coordenadoria Especial de Assuntos Indígenas de Dourados) com o apoio da Prefeitura Municipal. Desde 2017 era realizado pela AJI (Ação dos Jovens Indígenas de Dourados), já neste ano de 2023 foi organizado com a ajuda de voluntários e o apoio de alguns membros da comunidade indígena.

Veja também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

Pixbet ou Betano: Onde Apostar?

- Publicidade-