40.1 C
Dourados
quinta-feira, 29 de fevereiro de 2024

Cresce número de ataques e de mortes por escorpião em MS

- Publicidade -

O número de ataques e de mortes em decorrência de escorpião em Mato Grosso do Sul tem crescido a cada ano. No ano passado foi registrado 267 picadas pelo animal peçonhento enquanto este ano chegou a 334 de janeiro a setembro.

O mais recente ataque foi de um bebê de 1 ano de idade em Campo Grande. Um ecocardiograma indicou que o veneno atingiu o coração do bebê, que está internado no Hospital Regional.

Informações do Sinan (Sistema De Informação De Agravos De Notificação), do Ministério da Saúde, mostram aumento de mortes desde 2011.

Enquanto em 2011 e 2013 foram registradas duas mortes em cada ano, no ano passado o número saltou para 10 vítimas fatais de picadas do animal peçonhento, o maior da série histórica.

Assim, no comparativo entre os anos de 2011 e 2022, a quantidade de mortes por picada de escorpião em Mato Grosso do Sul cresceu cinco vezes.

Cuidados

As altas temperaturas somadas ao período de reprodução dos escorpiões – que ocorre nos meses de agosto e setembro – tem impactado também nos índices de acidentes envolvendo esses animais em Mato Grosso do Sul.

No Estado existem três grandes espécies mais comuns, todas conhecidas popularmente como escorpião-amarelo. O animal geralmente vive em terrenos baldios e esgotos e chega às residências por meio de ralos da cozinha e banheiro, podendo causar sérios acidentes.

Para evitar acidentes com escorpiões, o Ciatox (Centro de Informação e Assistência Toxicológica), da Secretaria de Estado de Saúde, recomenda:

Usar água sanitária nos ralos e frestas de portas;
Instalar barreiras mecânicas nas portas;
Evitar o acúmulo de entulhos;
Fechar frestas e rachaduras nas paredes;
Manter o ralo do banheiro fechado após o banho;
Vedar bem as caixas de gordura.

Veja também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

Pixbet ou Betano: Onde Apostar?

- Publicidade-