33.3 C
Dourados
sexta-feira, 12 de abril de 2024

Neto é condenado na Justiça a pagar indenização a dona de bar em MS

- Publicidade -

O ex-jogador Neto, atual apresentador da TV Bandeirantes, foi condenado pela Justiça de São Paulo a pagar indenização de R$ 15 mil por danos morais a uma mulher que ele ofendeu em Mato Grosso do Sul.

O caso ocorreu inicialmente em 2016, na cidade de Mundo Novo. Neto gravou um vídeo e chamou a mulher de “biscate”. A publicação, aliás, viralizou e teve 7 milhões de visualizações. O ex-atleta explicou que a mulher era proprietária de uma prostíbulo no interior do Mato Grosso do Sul.

“Um abraço pro puteiro (…), que foi legal pra caralho. Todo mundo colocou no Facebook e a minha mulher me fudeu”, afirmou Neto, na ocasião.

Neto voltou a falar sobre o assunto em 2019 e 2021 e confirmou que não tinha entrado no lugar. No entanto, a mulher processou o ex-atleta por calúnia e difamação. Ela ainda explicou que seu estabelecimento era um bar e ainda que fechou o local por causa da repercussão causada por Neto.

“Neto é conhecido por abusar de provocações, ofensas e de sempre estar metido em polêmicas e escândalos, rotineiramente agredindo ou provocando pessoas de todos os segmentos”, declarou à Justiça.

A defesa do apresentador da TV Bandeirantes salientou que ele pediu desculpas e ressaltou que não teve a intenção de prejudicá-la. Os advogados ainda apresentaram imagens do estabelecimento e colocaram: “Neto não falou nenhuma mentira”, sobre o local ser um prostíbulo e não um bar.

A argumentação, todavia, não foi aceita. “Os fatos narrados permitem a responsabilização do réu pelo dano moral sofrido pela autora [do processo], pois o fato de ser dona do prostíbulo não a qualifica como ‘biscate’, etc, termos jocosos lançados pelo réu aos olhos de terceiros, sem qualquer necessidade”, ressaltou o juiz Rodrigo Ferreira Rocha.

Veja também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade-
Verified by MonsterInsights