09/05/2015 07h07 - Atualizado em 09/05/2015 07h07

Livros e Leituras têm espaço garantido na Escola Floriano Viegas

 
Fátima Frota/Pedagoga

Do Progresso

Empréstimos de livros e entrega das fichas sobre a leitura realizada fazem parte do cotidiano dos estudantes do Ensino fundamental e Médio. (Foto: Divulgação/Escola) Empréstimos de livros e entrega das fichas sobre a leitura realizada fazem parte do cotidiano dos estudantes do Ensino fundamental e Médio. (Foto: Divulgação/Escola)

Foi em agosto de 2012 que a leitura ganhou novos rumos na Escola Estadual Floriano Viegas Machado, no Jardim Ouro Verde, em Dourados. Os livros “saíram do armário”, literalmente, para atender às necessidades dos alunos e educadores. Foi necessário criar uma Sala de Leitura... E a reviravolta começou!

Para criar o espaço de leitura, uma sala foi reformada em parceria com a P.B.Lopes Skania e Programa Jovem do Futuro. A Sala de Leitura ganhou prateleiras, mesas e os livros foram catalogados e organizados para atender aos diferentes tipos de leitores. “Foi aí que nos deparamos com a riqueza que possuíamos. Desde então, não paramos mais de adquirir e emprestar livros. Hoje, o nosso acervo é de, aproximadamente, 7.000 exemplares. Atendemos alunos e comunidade”, diz a professora Janet Peres Woeth, responsável pelas mudanças ocorridas na escola, em parceria com a direção escolar.

A professora declara ainda que a parceria com o Banco Itaú, através do Programa Biblivre, que consiste em cadastrar livros, alunos e comunidade, auxiliou na organização dos empréstimos aos usuários.

A escola desenvolve os projetos “Conta que eu conto” e “Indique um livro a um amigo”. O “Conta que eu Conto” é para os alunos do 4° ao 9°ano do ensino fundamental, que levam livros de leitura, tanto para eles, como para os membros da família interessados em ler. “Eles trazem a ficha preenchida com o reconto da estória lida e ao final do ano é entregue um portfólio para eles terem uma lembrança de sua leitura anual”, declara a assistente pedagógica, Francisca Rivas.

O outro projeto, “Indique um Livro ao amigo”, acontece com os alunos do 4°ano do ensino fundamental ao 3°ano do ensino médio. A ação consiste em levar o livro para a casa, fazer a leitura e através de uma ficha indicar para os colegas lerem a obra. Em seguida, as fichas são digitadas e colocadas no Mural da Indicação, no pátio da escola, para que todos os alunos tenham acesso às informações. “Temos um cronograma de atendimento diário das salas. Todos os professores liberam os alunos para fazerem o empréstimo, e, dessa forma fazem as leituras de acordo com a vontade ou orientações dos professores. Em alguns casos, chegam a levar até dois exemplares”, disse Francisca Cristaldo Rivas.

O exemplo de uma atividade do “Indique um livro ao amigo”, é da aluna Vanessa Vater de Oliveira, do 8º A, que apresenta o livro, “O encontro marcado”, do autor Fernando Sabino. Leia as declarações dela: “Eu indico esse livro para a leitura porque é um romance que conta a história de Eduardo, que conquistou tudo que podia na natação, não houve quem batesse seus recordes. Fazia contos, se tornou escritor, ganhou vários prêmios com seus contos. Desde pequeno sofria de transtornos emocionais e tudo era motivo para fazer as coisas. Ele arranhava o rosto até sangrar. Depois de um tempo esqueceu-se disso e no fim ele faria da queda um passo de dança, do medo uma escada, do sono uma ponte, da procura, um encontro. De tudo ficaram três coisas: a certeza de que ele estava sempre começando, a certeza de que seria interrompido um caminho novo, fazer da procura um encontro. Para saber mais sobre essa estória, procure o livro na Sala de Leitura da escola e se delicie com essa aventura”, finalizou Vanessa.

Para a professora Isabel Dias Marques, a Sala de Leitura é a fonte que impulsiona para o saber, “pois oferece mil sabores- livros a serem descobertos . Leitura é a mudança, é ação, Sala de Leitura é fonte, Projeto de Leitura é caminho”, falou Isabel.

Com as atividades de leitura envolvendo os professores, alunos e pais o número de procura pelos livros começou a crescer. Em 2013, por exemplo, a média de empréstimos, por parte dos alunos, era de 100 livros semanais, sem a participação da comunidade. “Atualmente, os alunos emprestam uma média de 423 livros semanais e 80 vão para a comunidade. Hoje, temos em torno de 6.800 livros cadastrados no sistema, 1.160 alunos e 100 leitores da comunidade. Pretendemos aumentar esse número”, comemora a professora Janet.

Em termos de comprometimento com a leitura, é crescente a adesão por parte da escola. “Sabemos que motivar a leitura é de extrema importância e por isso a escola desenvolve projetos para que o aluno leia cada dia mais. Facilitando o acesso do aluno aos diferentes portadores de textos, estamos contribuindo para a formação de leitores autônomos e competentes”, avaliaram os diretores Darcizio Rodrigues de Moraes e Roseli da Silva Reis Oliveira.

O técnico em biblioteca Felipe Sampaio avalia que “temos aqui, uma oportunidade fantástica para realmente mudar a vida de um grupo de estudantes”.

A mãe e leitora, Rosana Aparecida Candido, tem na Sala de Leitura da escola um espaço para empréstimos de revistas e livros. “É muito importante o espaço porque muitas vezes precisamos de uma receita e estamos sem internet e então recorremos aos nossos filhos para trazerem emprestado da escola.Se precisamos de um livro para distrair a cabeça com algo engraçado ou algo interessante é só pedir para trazerem da Sala de Leitura,que podemos ler sem sair de casa e aprendemos muitas coisas, além das receitas saborosas”, declarou Rosana.

Floriano Viegas Machado

A Escola Estadual Floriano Viegas Machado, localizada na Rua Ciro Melo, 5.304, no Jardim Ouro Verde, oferece o Ensino Fundamental e Médio, a 1.160 estudantes. O diretor da escola é Darcizio Rodrigues de Moraes e adjunta Roseli da Silva Reis Oliveira.

Envie seu Comentário