Bimboo

 

Previsão do Tempo

Dourados
+20°C
21/10/2013 18h00

Núcleos de conciliação dos tribunais permitem solução pacífica de conflitos

 

Os núcleos de conciliação dos tribunais oferecem o caminho mais rápido para a solução de vários conflitos no Poder Judiciário.

Neles, conciliadores realizam audiências com as partes em conflito e propõem um acordo que resolva, de forma definitiva e pacífica, o problema.

O método evita o prolongamento de diversas ações na Justiça e promove a paz social.

O portal do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) disponibiliza a lista dos núcleos localizados nos tribunais da Justiça Estadual, Federal e do Trabalho.

Em dezembro, o CNJ coordenará um mutirão em todo o Poder Judiciário para identificar os processos que têm possibilidade de acordo entre as partes.

É a VIII Semana Nacional de Conciliação, que ocorrerá entre os dias 2 e 6 de dezembro.

Desde 2006, quando foi realizada a primeira edição da Semana Nacional de Conciliação, foram realizadas 1.944.949 audiências e homologados 916.916 acordos.

Para divulgar a ideia da conciliação, o CNJ lançou no fim de setembro a campanha da Conciliação 2013, com o slogan Quem Concilia sempre Sai Ganhando.

Estão disponíveis para aos tribunais de todo o País peças publicitárias produzidas em diversos formatos e tamanhos.

Dessa forma, os tribunais podem baixar e utilizar anúncios para veículos impressos, como revistas e jornais, além de outras peças elaboradas especialmente para a internet e leiautes para cartaz, banner e camiseta.

Para esta edição da campanha, a Secretaria de Comunicação Social do CNJ criou um fôlder explicativo sobre a conciliação que pode ser baixado em formato .pdf ou EPS.

Ofício enviado pelo presidente do CNJ, ministro Joaquim Barbosa, aos presidentes de todas as cortes brasileiras reforça o pedido de adesão à campanha.

“A ideia central é disseminar a cultura da paz e do diálogo, de modo a proporcionar às partes conciliação em seus processos”, afirmou o ministro.

O Coordenador do Movimento Permanente pela Conciliação do CNJ, conselheiro Emmanoel Campelo, acredita no aprimoramento das campanhas feitas pelos tribunais a cada ano.

“Este projeto é alinhado com toda a estratégia do CNJ, tanto na prestação de jurisdição de excelência, como na busca da efetiva pacificação social por meios efetivos de solução de conflitos”, disse.(Agência CNJ de Notícias)


Envie seu Comentário

Antes de escrever seu comentário, Atenção! O Dourados Agora não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Restamcaracteres. * Obrigatório
 

As notícias veiculadas nos blogs, colunas e artigos são de inteira responsabilidade dos autores.
Copyright © 2011 - DouradosAgora - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por: Lobo Tecnologia&Internet

logo-bimboo