Bimboo

 

Previsão do Tempo

Dourados
+20°C
21/10/2013 18h00

Núcleos de conciliação dos tribunais permitem solução pacífica de conflitos

 

Os núcleos de conciliação dos tribunais oferecem o caminho mais rápido para a solução de vários conflitos no Poder Judiciário.

Neles, conciliadores realizam audiências com as partes em conflito e propõem um acordo que resolva, de forma definitiva e pacífica, o problema.

O método evita o prolongamento de diversas ações na Justiça e promove a paz social.

O portal do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) disponibiliza a lista dos núcleos localizados nos tribunais da Justiça Estadual, Federal e do Trabalho.

Em dezembro, o CNJ coordenará um mutirão em todo o Poder Judiciário para identificar os processos que têm possibilidade de acordo entre as partes.

É a VIII Semana Nacional de Conciliação, que ocorrerá entre os dias 2 e 6 de dezembro.

Desde 2006, quando foi realizada a primeira edição da Semana Nacional de Conciliação, foram realizadas 1.944.949 audiências e homologados 916.916 acordos.

Para divulgar a ideia da conciliação, o CNJ lançou no fim de setembro a campanha da Conciliação 2013, com o slogan Quem Concilia sempre Sai Ganhando.

Estão disponíveis para aos tribunais de todo o País peças publicitárias produzidas em diversos formatos e tamanhos.

Dessa forma, os tribunais podem baixar e utilizar anúncios para veículos impressos, como revistas e jornais, além de outras peças elaboradas especialmente para a internet e leiautes para cartaz, banner e camiseta.

Para esta edição da campanha, a Secretaria de Comunicação Social do CNJ criou um fôlder explicativo sobre a conciliação que pode ser baixado em formato .pdf ou EPS.

Ofício enviado pelo presidente do CNJ, ministro Joaquim Barbosa, aos presidentes de todas as cortes brasileiras reforça o pedido de adesão à campanha.

“A ideia central é disseminar a cultura da paz e do diálogo, de modo a proporcionar às partes conciliação em seus processos”, afirmou o ministro.

O Coordenador do Movimento Permanente pela Conciliação do CNJ, conselheiro Emmanoel Campelo, acredita no aprimoramento das campanhas feitas pelos tribunais a cada ano.

“Este projeto é alinhado com toda a estratégia do CNJ, tanto na prestação de jurisdição de excelência, como na busca da efetiva pacificação social por meios efetivos de solução de conflitos”, disse.(Agência CNJ de Notícias)

Seja o primeiro a comentar!

Envie seu Comentário!

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.
 

Expediente | Anunciar no site | Trabalhe Conosco | Contato

As notícias veiculadas nos blogs, colunas e artigos são de inteira responsabilidade dos autores.
Copyright © 2011 - DouradosAgora - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por: Lobo Tecnologia&Internet

logo-bimboo