Publicado 14/04/2011 18h14

Idenor Machado é o novo presidente da Câmara

 
Idenor Machado assume presidência da Mesa Diretora da Câmara de Dourados. foto - Hedio Fazan Idenor Machado assume presidência da Mesa Diretora da Câmara de Dourados. foto - Hedio Fazan

Valéria Araújo

O vereador Idenor Machado (DEM) é o novo presidente da Câmara Municipal. Ele tomou posse nesta quinta-feira, às 18h, na sede do Legislativo durante sessão solene. Idenor foi empossado por Dirceu Longhi (PT). Isto porque Délia Razuk (PMDB), que ocupava o cargo de presidente, não compareceu para dar posse a Idenor. A mesa diretora, eleita junto com Idenor em 11 de fevereiro ficou assim: Gino Ferreira como vice-presidente e Dirceu Longhi (1º secretário). O segundo secretário será eleito na próxima sessão ordinária.

A posse de Idenor foi possível porque a justiça negou o pedido de Délia Razuk, de ficar no cargo por dois anos, entendendo que o mandato dela foi tampão, ou seja apenas para cumprir o mandato de Sidlei Alves, que renunciou. A or-dem judicial deixou, no entender de Idenor, a Casa sem presidente e sem membros da mesa diretora. "Para a Justiça o que vale é a eleição de 11 de fevereiro no qual fui eleito presidente. Com isto a Câmara estava até hoje sem comando oficial. Por isto temos que correr contra o tempo para não prejudicar o andamento das ações do Legislativo. Hoje a apelação de Délia, não suspende a decisão judicial de que ela deve deixar o cargo”, alega.

Por outro lado, segundo informações, Délia entende que a presidência da Câmara só deve ser discutida após o resul-tado do recurso que move na Justiça contra decisão inicial do Tribunal de Justiça. Por conta disso, a posse de Idenor vi-nha sendo adiada desde a última terça-feira, após publicação da Justiça em site oficial. Ontem foi o dia “D”. Os vereadores entenderam que a alegação de Idenor seria a aproprida e decidiram empossá-lo.

MUDANÇAS

Ao douradosagora, o novo presidente disse que a partir de agora a Câmara vai passar por uma readequação no quadro funcional. “Isto não significa exonerações, mas vamos verificar se os cargos são necessários”, observa. Idenor também disse que fará levantamento sobre as finanças da Câmara para averiguar a situação real deste setor. Outra prioridade no mandato de Idenor será a reformulação e modernização do Regimento interno da Câmara. “Existem muitas questões que devem ser reformuladas para não dar duplicidade de interpretação. Isto vem travando o andamento dos trabalhos da Câmara”, observa.

O presidente cita por exemplo o artigo 189. “Nos incisos e 1 e 2 diz que as sessões solenes devem ser convocadas pelo prefeito municipal, mas isto na prática nunca aconteceu. Outra questão é a divergência para a escolha da mesa dire-tora em número de votos. Não se sabe se são dois terços ou a maioria qualificada”, alega.

Idenor diz que pretende reforçar a partir de agora a segurança da Casa. “Todos os frequentadores do Legislativo serão cadastrados. O objetivo é garantir a segurança da população ao prestigiar os trabalhos dos vereadores. Dourados não é uma cidade onde podemos dispensar este tipo de cuidado. A entrada de veículos no pátio do legislativo também será controlada”, anuncia.

O vereador disse que vai trabalhar para apoiar os trabalhos dos vereadores co nas audiências e terá mais tempo para continuar fiscalizando o Executivo, cumprindo seu papel. “Com o término das Comissões Processantes a população vai começar a sentir com mais intensidade a presença dos vereadores nos bairros”, disse.

Envie seu Comentário