22.2 C
Dourados
sábado, 22 de janeiro de 2022

Secretário de Saúde alerta para nova variante do Coronavírus

- Publicidade -

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, alerta sobre a nova variante detectada na África do Sul, da Covid-19. Ele reforça a importância da imunização. Geraldo ainda alerta sobre uma nova síndrome viral.

A variante B.1.1.529 descoberta esta semana é potencialmente muito contagiosa e tem um número “extremamente alto” de mutações. Ainda há poucas informações sobre ela, mas acredita-se que em pouco tempo possa se espalhar. Além da África, já foi detectada em países da Ásia. 

Levantamento do boletim epidemiológico mostra que já houve 20 mortes confirmadas em função da Covid em novembro em Mato Grosso do Sul, tendo a menor média de óbitos do ano e só sendo maior que os meses de março, abril e maio de 2020, que registram o começo da pandemia no Estado.

Já são 1.982 casos confirmados da doença em novembro, que se trata do mês com menos ocorrências no ano e que em comparação a 2020 só fica acima dos meses de março, abril e maio, que eram os primeiros (meses) da pandemia do coronavírus no Estado.

“Nossa posição é de precaução e incentivo a imunização. Surgiu no mundo uma nova variante detectada na África do Sul, que pode chegar ao País”, ressaltou o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende.

Sobre a vacinação, o secretário reafirmou a chegada de 237.262 doses da Janssen ao Estado, em 5 de dezembro, para aplicação da segunda dose tanto na região de fronteira, como nas demais cidades do Estado, sendo 45,5 mil apenas em Campo Grande.  “O Ministério da Saúde já recebeu 2 milhões de doses, vai fazer a devida verificação para depois encaminhar aos estados”.

Também reforçou que em breve fará uma campanha para incentivar os jovens de 12 a 17 anos a se vacinar, e assim avançar sobre este público na primeira e segunda dose. “Vamos entrar em contato com as secretarias municipais de saúde para promover esta mobilização. Ainda não temos a definição sobre a vacinação das crianças, pois aguardamos o aval do Ministério da Saúde”, explicou.

Veja também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade-