Como prevenir envenenamento e intoxicação

28/09/2018 15h00 - Por CRIANÇA SEGURA


 
CRIANÇA SEGURA CRIANÇA SEGURA

Dados

A intoxicação ou envenenamento é a quinta maior causa de internação por motivos acidentais entre crianças com idade de zero a 14 anos.

Segundo o Ministério da Saúde, em 2017, 3.222 meninos e meninas dessa faixa etária foram hospitalizados por esse motivo.

Características

A exploração do espaço é uma atividade importante para o desenvolvimento infantil. Crianças são naturalmente curiosas e colocar objetos na boca ou tentar pegar frascos com líquidos coloridos são comportamentos característicos dessa fase, mas que podem colocar os pequenos em grande risco de envenenamento e intoxicação não intencional.

Crianças podem ser envenenadas por muitos produtos domésticos comuns, como produtos de limpeza, cosméticos, bebidas alcoólicas, plantas, corpos estranhos, brinquedos, pesticidas, produtos de arte, tintas, álcool, medicamentos e vitaminas;

Quando exposta ao veneno, a criança sofre consequências mais sérias do que um adulto, pois possui uma estrutura corporal menor, seu metabolismo é mais rápido e seus órgãos internos são mais vulneráveis a danos quando atacados por toxinas.

Dicas de prevenção

Geral

Guarde todos os produtos de higiene e limpeza, venenos e medicamentos trancados, em lugar alto e fora do alcance das crianças;

Mantenha os produtos tóxicos em suas embalagens originais para não confundir as crianças;

Informe-se sobre quais produtos domésticos podem ser tóxicos. Itens comuns, como, por exemplo, enxaguantes bucais, podem ser nocivos se a criança os ingerir em grande quantidade;

Sempre preste atenção em onde deixa os produtos tóxicos enquanto os usa e mantenha supervisão constante sobre ele;

Dê preferência por produtos cujas embalagens possuam tampas de segurança a prova de abertura por crianças;

Quando adquirir um brinquedo ou qualquer outro produto para a criança, certifique-se que ele é atóxico, ou seja, que não contenha componentes tóxicos;

As tintas do berço e da parede de sua casa podem conter substâncias tóxicas, como chumbo e monóxido de carbono, que fazem mal à saúde da criança. Por isso, preste atenção à composição das tintas utilizadas em sua residência;

Mantenha os números dos telefones de emergência (SAMU: 192; Corpo de Bombeiros: 193) próximos aos aparelhos de telefone de sua casa.

Medicação

Jogue fora medicamentos com data de validade vencida e outros venenos potenciais. Procure por produtos de limpeza que você não utiliza mais e desfaça-se deles;

Sempre leia os rótulos e bulas e siga corretamente as instruções ao dar remédios às crianças, baseando-se em seu peso e idade. Use apenas o medidor que acompanha as embalagens de medicamentos infantis;

Nunca se refira a um medicamento como "doce". Isso pode levar a criança a pensar que o remédio não é perigoso ou que é agradável de comer. Como as crianças tendem a imitar os adultos, evite tomar medicamentos na frente delas;

Produtos químicos e de limpeza

Não misture produtos químicos ou de limpeza. Essa nova mistura pode ser nociva e mais tóxica do que os itens sozinhos;

Evite o uso de produtos de limpeza sem qualquer garantia de qualidade e segurança.

Plantas

Mantenha plantas caseiras longe do alcance das crianças;

Supervisione as crianças se elas estiverem em algum lugar que as plantas não puderem ser removidas;

Ensine as crianças que elas não podem comer nada a menos que os pais ou quem estiver cuidando delas dê a elas;

Saiba quais plantas dentro e ao redor de sua casa são venenosas, remova-as ou deixe-as inacessíveis para as crianças. Veja aqui quais as plantas tóxicas mais comuns;

Animais peçonhentos

Evite ficar perto de animais peçonhentos. Sempre preste atenção antes de calçar sapatos ou usar bolsas e sacolas. Veja aqui uma lista com os principais animais peçonhentos.

O que fazer em casos de intoxicação ou envenenamento?

Entre em contato imediatamente como Centro de Controle de Envenenamento (CEE) de sua cidade para receber as orientações adequadas;

Tenha a embalagem do produto que causou a intoxicação sempre em mãos ao ligar para o CEE ou médico;

Nunca use produtos como antídotos sem que esses tenham sido recomendados pelo CCE ou por um médico.


Envie seu Comentário