Plano Diretor fará estudo da arborização urbana

09/11/2018 15h07 - Por: da redação


 

O Instituto do Meio Ambiente (Imam) de Dourados divulgou no Diário Oficial de quinta-feira (8) o extrato do contrato com a Fundação de Apoio a Pesquisa ao Ensino e a Cultura (Fapec) para a elaboração do Plano Diretor de Arborização Urbana (PDAU) para o município, ação inédita na maior cidade do interior de Mato Grosso do Sul e que será um marco ecológico do município.

"A ausência de informações científicas e técnicas sobre como proceder com a arborização em Dourados traz problemas para a população e para a administração. Identificamos a ampla necessidade de um plano e estamos caminhando para implanta-lo. É mais uma determinação da prefeita que organiza o município", disse o diretor-presidente do Imam, Fabiano Costa.

Portanto, entre as principais metas para a elaboração do PDAU está a amenização de problemas existentes, principalmente, causados pelo conflito de árvores inadequadas com equipamentos urbanos, como fiações elétricas, encanamentos, calhas, calçamentos, muros e postes de iluminação.

Com a contratação da Fapec, os trabalhos iniciam para cumprir as metas de Diagnóstico de Arborização Urbana (90 dias), Diretrizes para a Gestão e Gerenciamento da Arborização Urbana (150 dias), Relatório Final com o PDAU elaborado (180 dias), juntamente com o início do programa de arborização das vias para os anos de 2019 e 2020.

"A solução para evitar os conflitos com as estruturas urbanas e maximizar os benefícios da arborização está no planejamento. Planejar a arborização de ruas, resumidamente, é escolher a árvore certa para o lugar certo, a partir do uso de critérios técnicos para o estabelecimento da arborização nos estágios de curto, médio e longo prazo", explicou o diretor. "É fundamental considerar a necessidade de um manejo constante e adequado voltado especificamente para a arborização nas ruas. Este manejo envolve etapas de plantio, condução das mudas, podas e remoções necessárias. O Plano traz essa sincronia", finalizou.

A meta é alinhar atividades que amenizem situações de plantio de espécies inadequadas para a região, de poda irregular e de depredação de espécies nativas, que refletirão em uma arborização mais viçosa, mais densa, e na diminuição de transtorno com quedas de árvores, principalmente.

Conforme o Imam, o processo foi feito por meio da dispensa de licitação nº 084/2018 e o trabalho da Fapec será feito sob a supervisão do Imam. O valor total é de R$ 243 mil e são recursos provenientes do ICMS Ecológico, destinados à manutenção e desenvolvimento das atividades do Imam.

Com a elaboração do plano, a administração da prefeita Délia Razuk segue marcada como a que põe fim a problemas crônicos enfrentados no município e um deles, era a ausência de informações sobre número de árvores e espécies. "É uma imensa satisfação participar deste momento de extrema importância para a cidade de Dourados", disse a prefeita Délia.


Envie seu Comentário