Exportações de aves e suínos recuam em 2018

08/01/2019 12h00 - Por Sociedade Nacional de Agricultura


 
Assim como o setor de aves, os exportadores de carne suína registraram elevações no segundo semestre, como também no último mês do ano Assim como o setor de aves, os exportadores de carne suína registraram elevações no segundo semestre, como também no último mês do ano

As exportações brasileiras de carne de frango encerram 2018 com recuo de 5,1% no volume em relação ao ano anterior.

De acordo com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), as vendas ao exterior totalizaram 4,1 milhões de toneladas.

A redução só não foi maior graças à média mensal de embarques de 377,3 mil toneladas no segundo semestre: o melhor desempenho dos últimos três anos.

Desta forma, o setor reduziu perdas acumuladas nos seis primeiros meses de 2018 (-13,4% em relação ao 1° semestre de 2017).

Parte deste desempenho, segundo a ABPA, decorre do saldo positivo obtido pelo setor em dezembro. Confirmando previsões feitas pela associação, as exportações realizadas no último mês de 2018 alcançaram 352,8 mil toneladas, volume 9,9% superior às 321,1 mil toneladas embarcadas no mesmo período de 2017.

As exportações totais de 2018 geraram receita de US$ 6,571 bilhões, número 9,2% frente aos US$ 7,235 registrados no ano anterior.

O bom desempenho das vendas no mês de dezembro garantiu alta de 11,3% para o período, com saldo de US$ 581,4 milhões – contra US$ 522,5 milhões em dezembro de 2017.

"Há expectativa de que o bom fluxo obtido no segundo semestre do ano passado se mantenha em 2019. Isto devido, entre outros motivos, pelas ações que o setor produtivo, liderado pela ABPA, adotará por meio do Projeto 500K, que tem como meta alcançar a média mensal de 500 mil toneladas nas exportações somadas de carne de frango e de carne suína até o final de 2020", destaca Francisco Turra, presidente da ABPA.

Carne suína

Assim como o setor de aves, os exportadores de carne suína registraram elevações no segundo semestre, como também no último mês do ano.

Em dezembro, houve elevação de 8,8% nos embarques de carne suína in natura, com total de 47,7 mil toneladas no último mês de 2018 – em dezembro de 2017, as vendas chegaram a 43,9 mil toneladas.

Com isto, o setor encerrou o ano com exportações totais de 549 mil toneladas, volume 7,4% inferior frente as 592 mil toneladas registradas em 2017.

As perdas de 19,5% acumuladas no primeiro semestre do ano (na comparação com o primeiro semestre de 2017) foram reduzidas pela elevação de 4,5% nos últimos seis meses do ano.

Em receita, as vendas de carne suína in natura chegaram a US$ 94,8 milhões, número 7% menor em relação ao mesmo período de 2017, com US$ 101,9 milhões.

No total do ano, as vendas geraram receita de US$ 1,115 bilhão, número 23,9% inferior em relação ao saldo do ano anterior, com US$ 1,465 bilhão.

"O ritmo das vendas para a China foi determinante para o desempenho das exportações do setor em 2018. A expectativa é que o fluxo para o mercado asiático se mantenha, impulsionando as vendas do setor no momento em que a Rússia retoma gradativamente as importações do produto brasileiro", analisa Ricardo Santin, diretor-executivo da ABPA.


 
SNA SNA

Envie seu Comentário