Douradense confessa que asfixiou e matou namorada e a filha de um mês a facadas

Após os crimes, ele tomou banho, trocou de roupa e fugiu. Chegou numa bicicleta em Vicentina onde roubou uma moto e foi até Glória de Dourados onde foi preso depois de tentar roubar uma mulher de 68 anos para abastecer a moto e prosseguir na fuga

28/11/2018 07h57 - DouradosAgora


Corpos de mãe e filha foram sepultados nesta tarde em Rio Brilhante
Foto: Olimar Gamarra/Rio Brilhante em Tempo Real Corpos de mãe e filha foram sepultados nesta tarde em Rio Brilhante
Foto: Olimar Gamarra/Rio Brilhante em Tempo Real
Faca utilizada para matar mãe e filha
foto - Cido Costa/DouradosAgora Faca utilizada para matar mãe e filha
foto - Cido Costa/DouradosAgora

Rapaz de 22 anos confessou que matou a namorada e a filha de um mês. O crime aconteceu domingo, na Rua Humaitá, em Dourados.

O sujeito, identificado pela polícia pelo nome de Marcos F. Neto, disse em depoimento à delegada Paula Ribeiro dos Santo Oruê, que foi até Glória de Dourados onde ele foi preso, que matou a filha porque sabia que seria preso pela morte de Maiana Barbosa de Oliveira, de 20 anos, e não queria que a criança ficasse sozinha.

Durante o depoimento, Marcos apresentou versões diferentes para o duplo homicídio.Ele disse que pretendia terminar o namoro, ela não aceitava e dizia que ele se arrependeria.

Marcos teria tido, ainda, que não achava a criança normal. Asfixiou Maiana e a golpeou com uma faca, depois matou a filha. Pensou em queimar os corpos na rua, região da feira, mas decidiu deixar na casa, um ao lado do outro sobre um colchão.

Tomou banho, trocou de roupa e fugiu. Chegou numa bicicleta em Vicentina onde roubou uma moto e foi até Glória de Dourados onde foi preso depois de tentar roubar uma mulher de 68 anos para abastecer a moto e prosseguir na fuga.

Segundo informações, Marcos sofre de esquizofrenia e enfrentou problemas pelo uso de drogas. Já foi internado e não admite que é doente.

Ontem, Marcos passou por audiência de custódia no Fórum e segue preso. Os corpos de Maiana e da filha foram sepultados em Rio Brilhante, onde mora a família dela. A jovem era estudante de História da UFGD.

Peritos levam corpos para IML
foto - Cido Costa/DouradosAgora Peritos levam corpos para IML
foto - Cido Costa/DouradosAgora


Envie seu Comentário