16.5 C
Dourados
sábado, 2 de julho de 2022

Indígenas de Dourados passam sede e você pode fazer a diferença

- Publicidade -

17/10/2014 10h34 – Atualizado em 17/10/2014 10h34

Mesmo com temperaturas altíssimas, indígenas estão sem água há pelo menos 15 dias; Uma denúncia pela falta de água foi protocolada na manhã de hoje no MPF.

Jamilye Depieri

Se você está sofrendo com este calor, mesmo com um ar condicionado, ventilador e água gelada, imagina os índios da Reserva Indígena de Dourados. Há pelo menos 15 dias, famílias da Aldeia Bororó estão sem água. Para saciar a sede, crianças e adultos têm de caminhar quilômetros para pegar água em um córrego sujo, o mesmo que é usado para lavar roupas e tomar banho.

Com a temperatura atingindo picos de 40 graus nas últimas semanas,além de não matar a sede, a água suja que pode estar contaminada, traz problemas de saúde como vômitos e diarréias.

A denúncia pela falta de água foi protocolada na manhã de hoje no Ministério Público Federal. O responsável pela Secretaria Especial de Saúde Indígena – Sesai de Dourados, que deveria responder pelo abastecimento de água dentro da Reserva Indígena não foi encontrado pela reportagem.

Hoje, após a divulgação de fotos em uma rede social, internautas começaram a se mobilizar. E você também pode fazer a diferença. A reportagem do site Douradosagora entrou em contato com algumas revendedoras de água mineral e o preço pode variar de R$ 30 a R$ 35 reais em um galão de 20 litros de água. Já o fardo de seis unidades de água mineral, com garrafas de 1,5 litro, custa em média R$ 11 reais.

O site Douradosagora e o Jornal O Progresso estarão fazendo a arrecadação de água mineral, que poderá ser entregue na recepção que fica localizada na Rua Presidente Vargas, 447, em frente à Praça Antônio João no centro de Dourados.

A sua solidariedade pode ajudar centenas de pessoas em Dourados. Foto: João Rocha

Comentários do Facebook

Veja também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade-