21.6 C
Dourados
quarta-feira, 8 de dezembro de 2021

Brinco de cruz é tendência que combina com homens e mulheres

- Publicidade -

24/09/2021 13h29

Sinônimo de personalidade e modernidade, os brincos de cruz são um acessório já tradicional do visual masculino, sendo utilizado por personalidades como jogadores de futebol e ícones do pop e rock – brilhando, inclusive, na orelha dos crushes das adolescentes que cantavam em boy bands. Mas isso não significa que são exclusividade deles.

Afinal, as mulheres também usam e abusam dessa tendência que, entre idas e vindas, segue firme entre as peças mais estilosas desde os anos 1980 e, não à toa, hoje é usada por nomes como Kylie Jenner e Amanda Steele.

A versão mais popular desse acessório é aquela que inclui uma argolinha pequena e a cruz como um pingente. Porém, hoje existem diversas variações desse modelo, incluindo pedras cravejadas, diferentes banhos e até versões dos badalados maxi brincos.

Combinando tanto com o estilo punk rock, quanto o street, o brinco de cruz é uma opção de acessório para dar jovialidade e estilo a uma produção do dia a dia, mas sem deixar de lado o despojamento.

E, entre os modelos que vem fazendo sucesso nessa temporada, está também a combinação de duas grandes tendências: as argolas, completamente atemporais, e a cruz. Você encontra esse tipo de brinco, discreto e delicado, principalmente em prata, com ricos detalhes que integram à cruz dentro da meia argola, deixando-a ainda mais charmosa.

Além disso, com a tendência de usar diversos brincos em uma só produção, é possível combinar um brinco de cruz com outras peças modernas e estilosas como fake piercings e outras argolinhas com pingente.

Vale lembrar que, embora seja um símbolo religioso, a cruz já foi incorporada à moda em diversos aspectos, inclusive entre os acessórios, não raro aparecendo em pingentes de colares e pulseiras, além dos brincos. Portanto, essa peça hoje já é um ícone sinônimo de fashionismo e pode ser usada por qualquer pessoa, independente de seguir ou não alguma religião.

Crédito: reprodução Piuka

Veja também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade-