A resistência dos livros (parte 1)

Em nossa sociedade atual, a leitura de livros em formato de papel está perdendo valor. Em tal sentido, entrevistei Tereza, proprietária da livraria Canto das Letras.

P: Tereza, o que representa, cultural e socialmente, uma livraria? R: Eu entendo que uma livraria representa a ampliação do conhecimento da comunidade. Além de conhecimento, também proporciona prazer ao leitor. Acredito que as cidades deveriam ter mais livrarias.

P: Qual o perfil do público frequentador? R: O público é diverso. O atendimento varia, professores, alunos, crianças pequenas, escolas, a comunidade em geral.

P: Quais os assuntos mais procurados? R: A procura se volta bastante para a área infantil. Também tem um grande percentual de pessoas que procura sobre ficção e sobretudo política atualmente.

P: Em relação ao trabalhador que vive de salário mínimo. os preços dos livros são acessíveis? R: Olha, acredito a leitura de livros deveria ter mais subsídio do Estado. O preço do livro não é tão convidativo. Eu facilito a compra de livros ao trabalhador com menor fonte de renda.



Envie seu Comentário